11:11 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Expectativa dos deputados do PSOL para a votação do pedido de perda de mandato de Eduardo Cunha

    Deputados votam perda do mandato de Eduardo Cunha

    Luis Macedo/ Câmara dos Deputados
    Brasil
    URL curta
    621
    Nos siga no

    A Câmara dos Deputados realiza na noite desta segunda-feira, 12, a sessão extraordinária que decidirá o destino de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Casa, acusado de quebra de decoro por mentir à CPI da Petrobras, em 2015, sobre contas bancárias secretas mantidas por ele na Suíça.

    Depois de muitos meses de discussões, o Conselho de Ética aprovou, em junho, o parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) que pede a cassação de Cunha, afastado do cargo de deputado federal desde maio passado, após um processo que teve início com uma representação protocolada em outubro por deputados do PSOL e da Rede.

    Cunha nega que tenha mentido à CPI, argumentando que as contas estão no nome de um truste familiar contratado por ele para administrar seus recursos no exterior.

    Para que a cassação ocorra, são necessários pelo menos 257 votos favoráveis (maioria absoluta), de um total de 513 deputados. Se isso acontecer, ele deve ficar inelegível até janeiro de 2027. No entanto, aliados do parlamentar já manifestaram o interesse de defender uma pena mais branda.

    Segundo o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a votação do parecer seguirá o mesmo rito das votações anteriores de perda de mandato. Mas tentativas de dividir a votação e analisar separadamente a manutenção ou não dos direitos políticos de Cunha vão depender de decisão soberana do Plenário.

    "Em relação a eventuais iniciativas de deputados aliados de Cunha, Maia afirmou que não vai impedir a apresentação de questões de ordem, destacando que um recurso à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) com efeito suspensivo contra a decisão da presidência dependerá do apoio de um terço dos presentes em Plenário", informou a Agência Câmara Notícias.

    Maia adiantou que, para evitar manobras, a votação só terá início com quórum alto, superior a 400 deputados. A sessão está marcada para as 19h.

    Ordenar as mensagens
    • 23:54

      Deputados gritam "Fora Cunha" no plenário da Câmara

    • 23:52

      Eduardo Cunha perde o mandato de deputado por 450 votos a favor, 10 contra e 9 abstenções

    • 23:50

      Rodrigo Maia encerra a votação

    • 23:49

      A cassação de Eduardo Cunha já foi votada por 469 deputados da Câmara

      Votação deverá ser encerrada ao fim do discurso de Ivan Valente (PSOL-SP).

    • 23:42

      Sessão de cassação do mandato de Eduardo Cunha já conta com presença de 473 dos 513 deputados da Câmara

    • 23:35

      Cunha perderá mandato se pelo menos 257 deputados aprovarem relatório de Marcos Rogério (DEM-RO), que pede a cassação do deputado afastado

    • 23:30

      Rodrigo Maia abre a votação da cassação de Eduardo Cunha na Câmara

    • 23:29

      Painel eletrônico registra presença de 467 deputados no plenário da Câmara

    • 23:27

      O presidente da Câmara diz que votação da cassação de Cunha será realizada pelo sistema eletrônico

    • 23:00

      Deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) diz que as alegações trazidas por Cunha não fazem nenhum sentido

      Nas palavras de Molon, apenas Cunha acha que a conta e os recursos no exterior não lhe pertencem e destaca que não haver outra saída além da cassação de seu mandato.

    • 22:56

      Carlos Marun tem questão de ordem negada pela quarta vez por Rodrigo Maia

    • 22:54

      Deputados aprovam requerimento para encerrar discussões e iniciar votação da cassação de Cunha

    • 22:43

      Deputados votam requerimento para encerrar as discussões

    • 22:42

      Clarissa Garotinho chamou Cunha de 'mafioso' e 'psicopata'

      Rodrigo Maia determinou que as ofensas fossem retiradas dos registros da Câmara.

    • 22:34

      Deputada Clarissa Garotinha assume palavra e afirma que Eduardo Cunha mentiu sobre contas no exterior

      "Estamos julgando o personagem Eduardo Cunha" – diz a deputada.

    • 22:28

      Deputados discutem pedido para encerrar as discussões e iniciar a votação

    • 22:23

      Muitos deputados querem encerrar discussão após o quarto orador para dar início à votação da cassação de mandato Eduardo Cunha

    • 22:13

      Deputados reclamam que, apesar de discursar no plenário, Carlos Marun não registrou presença na Câmara

    • 22:08

      Internautas destacam contradição em fala de Cunha

    • 22:06

      Filha do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, teria enviado SMS com #ForaCunha ao pai antes do início de sessão que votará cassação de Eduardo Cunha

    • 22:05
    • 22:04

      Deputado Carlos Marun (PMDB-MS) faz discurso em defesa de Cunha

    • 22:03

      Deputado Silvio Costa (PTdoB-PE) sugere encerrar processo de discussão de deputados e abrir votação após fala de quarto parlamentar

      Nas palavras do parlamentar, há quase 40 deputados inscritos para falar.

      Rodrigo Maia disse que já há um pedido semelhante para análise.

    • 22:01

      Plenário conta com presença de 444 dos 513 deputados da Casa

    • 21:59

      Moema Gramacho diz que “os deputados que não votarem pela cassação estão desrespeitando o povo brasileiro ou estão com medo de Cunha”

    • 21:53

      Rodrigo Maia inicia processo de discussão com os deputados inscritos

      Deputada Moema Gramacho (PT-BA) é a primeira a falar.

    • 21:50

      Deputado Carlos Marun pede votação nominal mas não recebe apoio da maioria dos deputados

    • 21:45

      Rodrigo Maia nega a questão de ordem apresentada por Carlos Marun

      Apesar da decisão do Presidente da Câmara, Carlos Marun recorre da decisão e pede efeito suspensivo.

    • 21:42

      Deputado Carlos Marun (PMDB-MS) apresenta questão de ordem e pede novamente que seja votado um projeto de resolução para permitir uma votação em partes – primeiro a cassação, depois a inelegibilidade

      Deputado Afonso Florence (PT-BA) alegou que o STF já decidiu sobre isso e reiterou que o que deve ser votado na sessão de hoje é o parecer do Conselho de Ética.

    • 21:39

      Cunha se emociona e encerra o discurso de defesa na Câmara em tom de choro

      O deputado afastado terminou sua própria defesa na Câmara com a seguinte frase: "Se o plenário chegar a conclusão que vai acabar com a minha carreira política, o que vai causar com a minha família, não tem problema. A decisão ela é soberana de vocês. Eu peço a vocês que tenham a isenção sobre aquilo que estou sendo acusado e condenado. Não me julguem por aquilo que está sendo colocado na opinião pública".

    • 21:35

      "Peço a vocês [aliados], para ser julgado com isenção" – diz Cunha

    • 21:35

      "Estou pagando o preço para o Brasil ficar livre do PT" – garante Cunha

      "Eu estou pagando o preço de ter o meu mandato cassado por ter dado continuidade ao processo de impeachment. (...) É o preço que eu estou pagando para o Brasil ficar livre do PT" – diz Cunha.

    • 21:34

      "Eu posso estar ocupando essa tribuna pela última vez, se não for da vontade de você me absolver" – diz Cunha

    • 21:30

      Defesa política de Cunha parece basear-se em ataque ao PT

      Deputado afastado chamou Dilma de mentirosa e afirmou que petistas comandavam os desvios na Petrobras.

      Seu discurso é feito em frente ao local onde os petistas costumam sentar, ao lado esquerdo do plenário.

      Segundo Cunha, o impeachment de Dilma seria iniciado independente de sua atuação na Câmara.

      "Alguém tem dúvida de que se eu não tivesse autorizado [a abertura do processo] e conduzido o processo o impeachment teria saído?".

    • 21:25

      Cunha ataca Dilma e volta a provocar vaias no plenário

      “Golpe é usar o dinheiro do Petrolão para pagar caixa 2 de campanha. Isso que é golpe, com o conhecimento da presidente" – diz o deputado afastado.

    • 21:20

      Cunha alega ter sido prejudicado por tratamento diferenciado

      Segundo ele, diferente do processo de impeachment de Dilma, o seu caso não teve procedimentos necessários e corretos.

    • 21:16

      Cunha diz que recusou 40 dos 53 pedidos de impeachment contra Dilma enquanto presidiu a Câmara dos Deputados

      "Eu neguei 40, aceitei 1 e 12 eu não deliberei. (...) Dia 2 de dezembro eu aceitei o pedido de impeachment. Aí entraram com pedido de busca e apreensão" – disse o deputado afastado.

    • 21:13

      Cunha poderá falar por pouco mais de 30 minutos, já que seu advogado não usou os 25 minutos a que tinha direito

    • 21:10

      Painel eletrônico registra 404 deputados presentes no plenário da Câmara

    • 21:09

      Cunha recebe vaias no plenário

      Vaias vieram após Cunha dizer que o PT montou um esquema criminoso, referindo-se ao Petrolão.

    • 21:06

      Eduardo Cunha inicia a própria defesa no plenário da Câmara

      Cunha diz que fará um discurso mais político do que técnico, já que a maioria dos deputados, segundo ele, desconhece os termos do processo que o acusa.

    • 21:04

      Manifestantes pedem cassação de Cunha em frente ao Congresso Nacional

    • 21:02

      #ForaCunha é um dos assuntos mais comentados no Twitter

    • 20:58

      Marcelo Nobre alerta que, caso aprovada, cassação de Cunha abrirá "precedente de linchamento" na Câmara

    • 20:54

      O advogado de Cunha questiona onde está o número da conta de seu cliente no exterior

      "Ou vão condenar sem prova?" – perguntou Marcelo Nobre.

      “Esse processo sempre foi natimorto. Ele não tem prova nenhuma” – acrescentou.

    • 20:50

      Eduardo Cunha chega ao plenário da Câmara e é o próximo a falar

    • 20:48

      Advogado Marcelo Nobre inicia fala em defesa de Eduardo Cunha

      "O que vemos aqui nesta casa hoje é uma guilhotina posta em cima da mesa. Uma guilhotina com nome e sobrenome. Chama-se precedente de linchamento".

    • 20:45

      Marcos Rogério (DEM-RO), o relator do caso no Conselho de Ética, encerra a fala e anuncia voto pela perda do mandato de Eduardo Cunha da Câmara dos Deputados

    • 20:43

      Relator afirma que Cunha mentiu sobre o recebimento de vantagens indevidas

    • 20:40

      Marcos Rogério diz que dinheiro de Cunha no exterior veio de propina decorrente da compra pela Petrobras de um campo de petróleo em Benim, na África

    • 20:38

      Enquanto isso, o Twitter não pára...

    • 20:35

      “Eduardo Cunha era tudo – contratante e contratado” – diz Marcos Rogério sobre contas de Cunha no exterior

      Segundo o relator, o Cunha era o instituidor, o administrador e o beneficiário dos trusts analisados. As informações apresentadas por ele foram repassadas pelo próprio advogado que Cunha contratou para defendê-lo na Suíça.

      "Não é adequado premiar a esperteza em detrimento da verdade (...) O dinheiro tem dono".

    • 20:30

      Marcos Rogério (DEM-RO), o relator do caso no Conselho de Ética, faz leitura de seu relatório

      "A situação é gravíssima. (...) Trata-se na verdade da criação de instrumento para tornar viável a prática de fraudes" – alerta o Marcos Rogério.

      Segundo ele, Cunha afirmou que nunca possuiu contas no exterior quando ele havia acabado de voltar de Paris, onde gastou valores acima de US$ 46 mil com a mulher e a filha.

    • 20:26

      Presidente da Câmara reabre sessão que votará cassação de mandato de Eduardo Cunha na Câmara

      Há 401 deputados na Casa, sendo 357 em plenário. 

    • 20:22

      Manifestantes que pedem cassação de Cunha começam a ocupar o gramado em frente ao Congresso Nacional

    • 20:12

      Aliados de Cunha querem pena mais branda para o colega

      Votação na Câmara dos Deputados

      Carlos Marun: 'Eduardo Cunha merece pena mais branda do que a cassação'

      A Câmara dos Deputados reúne-se hoje, a partir das 19 horas, para discutir o processo de cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele responde a processo por quebra de decoro parlamentar ao negar à CPI da Petrobras manter contas bancárias fora do Brasil.
      Mostrar mais
    • 20:04

      Deputado Wadih Damous Filho (PT-RJ) acredita que aliados de Eduardo Cunha tentem "aplicar uma pena intermediária entre a absolvição e a cassação do seu mandato"

      Deputado federal Wadih Damous, do PT do Rio de Janeiro

      Wadih Damous: 'O Brasil espera que Eduardo Cunha tenha o seu mandato cassado'

      "Há uma expectativa muito grande em todo o Brasil pela cassação do mandato do Deputado Eduardo Cunha", diz o Deputado Wadih Damous Filho (PT-RJ). "O Brasil espera que isso aconteça, embora haja rumores muito fortes de que seus aliados tentarão manobras para que ele escape da cassação."
      Mostrar mais
    • 20:01
      Bandeira do Brasil em frente de colunas do edifício do Supremo Tribunal Federal em Brasília, Brasil (foto de arquivo)

      STF nega liminar para interferir em votação sobre cassação de Cunha

      O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou na manhã desta segunda-feira (12) mais um pedido de liminar para interferir na votação sobre a perda de mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou Agência Brasil.
      Mostrar mais
    • 19:49

      Cunha sofreu novas derrotas durante o dia de hoje

      Antes do início da sessão de hoje, o STF recusou dois pedidos feitos pela defesa de Cunha e por um de seus aliados, o deputado Wellington Roberto (PR-PB). Os processos pediam que o parecer do Conselho de Ética fosse transformado em um projeto de resolução, para que este pudesse receber emendas que sugerissem uma pena mais branda a Cunha.

      Eduardo Cunha

      Aliados de Cunha tentarão substituir cassação por pena mais branda; oposição acha inútil

      A Câmara dos Deputados discute e vota na noite desta segunda-feira (12) a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Aliados do deputado prometem apresentar na sessão uma questão de ordem para tentar mudar o parecer do Conselho de Ética, que pede a cassação de Cunha, e votar um projeto de resolução com uma pena mais branda, como a suspensão.
      Mostrar mais
    • 19:39

      ROTEIRO da sessão:

      Segundo a Secretaria-Geral da Mesa, na fase de discussão, o primeiro a falar será o relator do parecer, por 25 minutos. Em seguida, os advogados de Cunha terão outros 25 minutos para usar a palavra, e o próprio deputado afastado poderá usar mais 25 minutos para se defender pessoalmente.

      Deputados inscritos no início da sessão poderão falar, então, por cinco minutos cada um. Depois que mais de quatro se manifestarem, o Plenário pode decidir pelo encerramento da discussão. A votação será realizada a seguir de forma nominal e aberta, pelo painel eletrônico.

    • 19:25

      Cientista político e pesquisador do Instituto Atlântico, Augusto Cattoni, está convicto de que Cunha não escapará ileso da sessão de hoje

      Cunha cassacao

      Cientista político prevê queda de Cunha e defende reforma política urgente no país

      Pouco antes do início da sessão na Câmara que vai julgar o processo de cassação do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é grande a expectativa de que os parlamentares vão julgar o colega culpado das diversas acusações contra ele, de abuso de poder político à manutenção de recursos não declarados no exterior.
      Mostrar mais
    • 19:20

      Maia espera reiniciar sessão com pelo menos 420 parlamentares

      A sessão foi suspensa quando havia 333 deputados na Casa, dos quais apenas haviam 82 registrado presença.

    • 19:13

      Por falta de quórum, Maia suspende sessão por uma hora

    • 19:08

      Neste momento, há 334 parlamentares na Casa

    • 19:05

      Sessão deve começar a qualquer momento

      Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, aguarda chegada de mais deputados.

    Ao vivo
    Deputados votam perda do mandato de Eduardo Cunha
    +
    Tags:
    cassação, Agência Câmara de Notícias, CCJ, Rede, PSOL, DEM, PMDB, Marcos Rogério, Rodrigo Maia, Eduardo Cunha, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar