18:48 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Militares assumem segurança no Rio para os Jogos Rio 2016

    Mais de 23 mil militares reforçam a segurança das Paralimpíadas no Rio

    Clarice castro/GERJ
    Brasil
    URL curta
    Paralimpíadas Rio 2016 (16)
    0 01

    A segurança para os Jogos Paralímpicos que começa nesta quarta-feira (7) no Rio também está reforçada e vai contar com mais de 23 mil militares, o mesmo efeito empregado durante as Olimpíadas.

    Serão 14.767 militares do Exército, 530 da Aeronáutica e 8.038 da Marinha, que ficarão no Rio até o fim das Paralimpíadas, no dia 18 de setembro.

    O Exército está responsável pelo patrulhamento nas áreas de competição em Deodoro, no Maracanã e na Barra da Tijuca. A Marinha vai cobrir a segurança em Copacabana e parte do Centro do Rio. Já a Aeronáutica compõe o esquema de segurança nos locais de embarque e desembarque do Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão e áreas próximas ao terminal.

    De acordo com o chefe da Comunicação Social do Comando Militar do Leste, coronel Mário Felizardo Medina, mesmo que a programação dos Jogos Paralímpicos tenha menos eventos, o planejamento de segurança não foi alterado e se manterá o mesmo das Olimpíadas. Também não houve alteração na atuação dos militares como força de contingência no caso de algum fato que ameace a realização dos Jogos e proteger as estruturas estratégicas, como a Usina de Água do Guandu, a Refinaria Duque de Caxias da Petrobras, estações de energia e a Estação das Barcas, em Niterói e no Rio. Nesses locais vão atuar cerca de 800 militares.  .

    Segundo o Coronel Medina, as operações estão sob a responsabilidade da Coordenação Geral de Defesa da Área (CGDA), no Palácio Duque de Caxias, sede do Comando Militar do Leste (CML), que está trabalhando em conjunto com as forças de segurança para garantir que os Jogos Paralímpicos transcorram com paz e tranquilidade.

    "É uma integração entre a Secretaria de Segurança Pública, a Secretaria Especial de Grandes Eventos, a prefeitura, o Comitê Organizador dos Jogos, e nós estamos dando uma contribuição significativa e entrando com um efetivo expressivo para proporcionar a realização da abertura e de qualquer evento em ambiente totalmente tranquilo e pacificado."

    As operações integradas com os outros órgãos de segurança pública estão sendo realizadas ainda por meio de patrulhas motorizadas e a pé nas principais vias expressas do Rio, como a Linha Amarela e a Transolímpica, e na Linha Vermelha, no trecho entre o Aeroporto do Galeão até a saída da Linha Amarela, na Avenida Brasil, da saída da Transolímpica até a saída do viaduto de Guadalupe, na Zona Norte da cidade.

    Para a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos, que começa às 18h15, no Maracanã, o esquema de segurança contará com o mesmo efetivo usado na Olimpíada, inclusive com reforço no patrulhamento no entorno do Palácio Itamaraty, no Centro do Rio, onde haverá antes da abertura dos Jogos uma cerimônia de recepção para os chefes de Estado e o presidente Michel Temer. A segurança também uma operação especial de segurança no deslocamento das autoridades até o estádio do Maracanã.

    Tema:
    Paralimpíadas Rio 2016 (16)

    Mais:

    Segurança Jogos Rio 2016: 'Acho que nós passamos no teste', avalia Ministro da Defesa
    Ouro em Londres, Shirlene Coelho é a porta-bandeira do Brasil nas Paralimpíadas Rio 2016
    Forças Armadas vão continuar presentes no Rio nas Paralimpíadas e nas eleições municipais
    Tags:
    transolímpica, vias expressas, Aeronáutica, Marinha, exército, Jogos Rio 2016, Jogos Paralímpicos, patrulhamento, reforço, segurança, Coordenação Geral de Defesa da Área (CGDA), Comando Militar do Leste, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik