13:32 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Temer se reúne na China com empresários

    Na China, Temer diz que não há crise na base aliada e que caso de Dilma agora é na Justiça

    Beto Barata/PR
    Brasil
    URL curta
    1815

    O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira (2) após reunião com empresários e investidores em Xangai, na China, onde participa da reunião do G20, que embaraço com a base aliada no Senado por manter os direitos políticos de Dilma na votação do impeachment já foi superado.

    Temer afirmou que já está acostumado com esses constrangimentos na política, negou crise e disse que antes de viajar para China conversou com aliados do PSDB, PMDB e do DEM e a questão será superada.

    "Estou acostumado com isso há mais de 34 anos de vida pública e acompanho permanentemente esses pequenos embaraços que logo são superáveis, são superáveis logo em seguida."

    Temer afirmou que não vê como uma manobra a ação do Senado  e que agora a questão cabe à justiça. Para Temer tanto faz neste momento se o Senado agiu certo ou não.

    "Se o Senado tomou essa decisão, certa ou errada não importa, o Senado tomou a decisão. E parece que ela está sendo questionada agora juridicamente, então, nela sai do plano exclusivamente político para o quadro de uma avaliação de natureza jurídica."

    A atitude do Senado foi criticada por adversários de Dilma Rousseff, que alegam ter sido uma manobra ilegal, acionando o Supremo Tribunal Federal para que a manutenção dos direitos políticos da ex-presidente seja anulada.

    Mais:

    Advogado de Dilma quer novo julgamento do impeachment
    Gilmar Mendes chama de 'bizarra' a divisão da votação do impeachment de Dilma
    Tags:
    base aliada, crise, anulação, direitos políticos, impeachment, Dilma Rousseff, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik