11:41 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    605
    Nos siga no

    O ex-candidato à presidência do Brasil e atual presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), previu hoje (31), pouco antes do início da votação final do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff no Senado, que o afastamento definitivo da petista seria aprovado por até 61 votos de senadores.

    Nas palavras do candidato derrotado por Dilma na eleição presidencial de 2014, "a conta chegou”. Segundo ele, o governo que será assumido pelo presidente interino Michel Temer após o impeachment definitivo, será de “reconstrução nacional”.

    Dilma Rousseff e advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo
    Marri Nogueira/Agência Senado/Fotos Públicas
    “A nossa narrativa será, a partir de hoje, a da reconstrução nacional. Estive agora com o presidente Michel Temer e ele está determinado a hoje ainda dizer ao país qual é a situação real que ele herdou, essa verdadeira herança maldita na qual os governos do PT mergulharam o país. Ele também vai dizer sobre a agenda do futuro, quais são as propostas que este ano ainda nós podemos votar. Nós, do PSDB, estaremos ao lado deste programa, desse projeto de reformas, e não de um projeto eleitoral do PMDB” – afirmou Aécio.

    Nesta quarta-feira (31), o Senado brasileiro afastou definitivamente Dilma Rousseff da presidência da República. 61 dos 81 senadores votaram a favor do impedimento da presidente afastada. 20 dos senadores votaram contra. Não teve nenhuma abstenção.

    Mais:

    Senado aprova impeachment e Dilma perde mandato
    Tags:
    nacional, reconstrução, impeachment, Aécio Neves, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar