03:14 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ex-presidente da Argentina com Luiz Inácio Lula da Silva em 9 de setembro de 2015

    Lula envia mensagem urgente à ex-presidente da Argentina

    © AFP 2017/ JUAN MABROMATA
    Brasil
    URL curta
    8262522410

    Datada do dia 26 de agosto, a carta do ex-presidente brasileiro enviada a Cristina Kirsnher descreve a "gravíssima situação política e institucional que vive o Brasil".

    A carta foi publicada no site da ex-presidente argentina na segunda-feira (29). O documento foi revelado com fim de mostrar a escala crescente da tensão no país.

    "São uma estratégia dura contra os governos nacionais e os líderes políticos da região, populares e democráticos", escreveu Cristina Kirchner no seu site.

    Na carta de Luiz Inácio Lula da Silva não se menciona o golpe, mas se refere ao processo de impeachment institucional e arbitrário, porque, conforme foi dito, Dilma Rousseff não cometeu nenhum crime de responsabilidade.

    Como considera Lula, as forças conservadoras querem criminalizar os movimentos sociais e o PT porque têm medo que ele possa vencer as eleições de 2018.

    O ex-líder do Brasil, falando das investigações que envolvem o seu nome, sublinha que não há nenhuma prova contra ele, portanto ele não tem medo.

    Cristina Kirshner, comentando a carta de Lula, assinala que o Brasil e a Argentina estão voltando "ao passado de pobreza e mediocridade para as maiorias" e de benefícios para poucos.

    Mais:

    Brasil e China negociam cooperação nas áreas de comércio e serviços
    Brasil dá início a horário eleitoral e memes políticos
    Sanders condena golpe no Brasil e agenda de 'extrema-direita' de Temer
    Embaixadas do Brasil são orientadas a negar “golpe” após ataques ao governo
    Tags:
    carta, impeachment, Cristina Kirchner, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Brasil, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik