02:44 24 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Dilma apoio

    Movimentos peruanos e argentinos demonstram solidariedade à presidente Dilma Rousseff

    José Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    15114

    No dia em que a presidente Dilma Rousseff foi ao Senado se defender das acusações que sofre no processo de impechment, milhares de manifestantes foram às ruas nesta segunda-feira, 29, no Distrito Federal e em cinco estados criticar o governo interino do presidente Michel Temer e condenarem o que chamam de golpe de estado.

    Protestos foram registrados em Recife, Fortaleza, Campina Grande, Salvador e no Rio de Janeiro, onde os manifestantes voltaram a ocupar a Candelária, no Centro da cidade, portando faixas e cartazes em defesa da presidente afastada e com críticas às propostas de reforma do governo interino.

    Em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil, falando de Lima, no Peru, o secretário de Assuntos Internacionais do PCdoB, José Reinaldo Carvalho, conta que, ao contrário do que não está sendo divulgado pela grande mídia brasileira, as manifestações de solidariedade à presidente Dilma continuam acontecendo no exterior.

    "Em Lima, se realizou, neste final de semana, uma reunião de partidos comunistas e revolucionários da América Latina e do Caribe. Entre outras resoluções, houve uma condenação enérgica do golpe de estado no Brasil e uma solidariedade com a presidenta Dilma e com o povo brasileiro. Em Buenos Aires, hoje, haverá uma manifestação na porta da embaixada brasileira organizada por forças do movimento social-democrata, popular, de partidos de esquerda e de brasileiros residentes em Buenos Aires. Isso também é um sinal da solidariedade internacional com o Brasil." 

    Carvalho diz que a presidente foi muito firme, enérgica e precisa na denúncia do golpe, assim como na defesa de seu governo, de suas posições, da justeza de seus atos. 

    "Se isso vai reveter votos no Senado não sei, mas isso tem um efeito histórico muito importante, porque vai ficar marcado para a atual e para as futuras gerações de brasileiros que se cometeu uma gravíssima injustiça e um atentado contra a democracia. Esse é o valor que tem o pronunciamento da presidenta hoje. Acho que isso vai ter repercussão mundial e desmoraliza os usurpadores golpistas que estão provisoriamente no poder e que serão derrubados, sem a menor dúvida, pela luta do povo. O caminho é a mobilização, a resistência e a luta, e isso (as manifestações) tem que se repetir ao longo desses dias." 

    Mais:

    Temer aguarda final do julgamento de impeachment para iniciar viagens internacionais
    Manifestantes acampam em Brasília para protestar contra impeachment
    Tags:
    solidariedade, golpe branco, estados, manifestações, Dilma e Tânia, impeachment, PCdoB, Congresso, Michel Temer, Dilma Rousseff, Buenos Aires, Lima, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik