04:22 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    120
    Nos siga no

    No segundo dia de debates no Senado que julga o acolhimento ou não do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, nova troca de acusações e bate-boca entre os senadores levou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, a antecipar o encerramento da sessão para almoço.

    Anderson Amaro, integrante da coordenação nacional da Via Campesina e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) diz que a repetição dos tumultos no segundo dia de trabalhos reflete o clima da casa e mostra o nível dos acusadores da presidente Dilma.

    “Esse é mais um capítulo do grande artifício para legitimar o golpe em curso. Grande parte desse Senado tem ficha corrida, com pessoas investigadas ou em processo avançado de julgamento. A presidente Dilma, sem ter um único crime comprovado, está sendo julgada por essa gente.”

    Amaro acredita que o processo ainda está inconcluso e que ainda há esperança de que alguns senadores, constrangidos com a situação, possam reverter seus votos em favor da presidente afastada.

     

    Mais:

    Temer está seguro e diz que impeachment é natural da democracia
    Coletivos de brasileiros no exterior protestam contra impeachment
    Tags:
    Brasil, Brasília, Ricardo Lewandowski, Anderson Amaro, STF, Senado, impeachment, senadores, acusação, agricultores, sessão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar