23:25 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Senado Castro Neves

    Para ex-embaixador, movimentos sociais não devem impedir impeachment de Dilma

    Fabio Pozzebom/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    403

    A mobilização de centrais sindicais e movimentos sociais contrários à aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, e que devem ser intensificados a partir do fim de semana, não devem impedir o julgamento dos senadores pelo seu afastamento definitivo.

    A avaliação é de Luis Augusto Castro Neves, ex-presidente do Conselho Curador do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri). Com a experiência de quem serviu por anos como embaixador em postos-chave como na Grã-Bretanha e Argentina, entre outros, ele diz que tudo indica que o afastamento definitivo de Dilma será aprovado.

    “As chamadas mobilizações populares não têm sido assim no sentido clássico. São manifestações promovidas por centrais sindicais que levam às ruas seus filiados, mas que não devem ter força necessária para reverter o voto dos senadores a esta altura. A presença de Dilma no Senado só terá função de constranger os ministros e os que formaram a base aliada de seu governo. O próprio PT já está olhando para frente, visando às eleições municipais de outubro.”


    Mais:

    Senadores pró e contra impeachment montam estratégias para julgamento de Dilma
    Senado respondeu à OEA que o processo de impeachment respeitou Constituição
    Tags:
    sindicatos, manifestações, voto, senadores, Dilma e Tânia, impeachment, Cebri, PT, Senado, Dilma Rousseff, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik