14:07 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Olimpiada aviacao

    Aeroportos brasileiros passam no teste de mobilidade nos Jogos Olímpicos

    Tânia Rego/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    260

    Apesar do medo de um apagão nos aeroportos brasileiros, com o grande acréscimo de passageiros por conta dos Jogos Olímpicos, os principais terminais mostram que os dados foram bastante positivos. Foram mais de 3 milhões de pessoas que passaram pelos terminais apenas na primeira semana, segundo o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

    Apenas em São Paulo, Guarulhos contabilizou 24% do movimento de passageiros, enquanto os do Rio registraram 20% do total. Para manter o padrão de pontualidade no decorrer da competição, medidas especiais de controle de fluxo foram adotadas, como o check-in das delegações que foi realizado na própria Vila Olímpica dos Atletas. Com isso, os atrasos somaram apenas 4,4% dos voos, percentual muito abaixo do limite máximo de 15%.

    Poucas semanas antes do início dos jogos, as medidas de segurança nos terminais provocaram filas, cancelamento de voos e reclamação dos usuários. A necessidade de uma vistoria mais rigorosa, incluindo a inspeção das bagagens de mão, causou certa desorganização na área de check-in. Foi necessária, então, a adoção de uma força tarefa especial para minimizar os problemas. Através da padronização operacional nos 40 aeroportos envolvidos no regime especial da Rio 2016, foi possível planejar o fluxo, gerenciar o tráfego e a acessibilidade aos terminais.

    A redução dos atrasos nos aeroportos também diminuiu as filas e influenciou na opinião dos usuários: a média de satisfação do serviço atingiu 4,9 em uma escala de cinco, segundo as autoridades aeroportuárias.

    "Se este nível de otimização for mantido após os jogos, o cenário de turismo ficará ainda mais interessante para o Brasil que, com a Olimpíada, conseguiu demonstrar seu potencial turístico tanto para os estrangeiros que já conheciam o país, quanto para aqueles que tiveram a primeira oportunidade de conhecer nossa cultura", analisa o diretor da Cash Milhas, Francisco Lobo.

    Dados do Ministério do Turismo preveem um aumento de 6% do turismo nacional após a Olimpíada. Na visão de Lobo, nos últimos anos, o brasileiro deixou de viajar devido à crise econômica. Só em 2015, por exemplo, a procura por destinos nacionais caiu mais de 7%. O desempenho dos aeroportos brasileiros, no entanto, pode dar um novo ânimo aos passageiros e estimular esse setor tão importante para o país. 

    Mais:

    Aeroportos reforçam segurança para os Jogos com sistema de reconhecimento facial
    Aumenta o rigor na inspeção de passageiros nos aeroportos brasileiros
    Tags:
    estrangeiros, turismo, índice de aprovação, transporte de passageiros, Olimpíadas, aviação civil, aeroportos, Comitê Rio 2016, Aeroporto Internacional Tom Jobim, Ministério do Turismo, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar