12:48 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Emprego jovens

    Cresce o número de oportunidades de emprego para jovens até 24 anos

    Elza Fiúza/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    101

    Com um dos piores índices de desemprego nas últimas décadas, o mercado de trabalho fechou mais de 530 mil vagas com maiores salários no primeiro semestre, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. Apesar desse cenário, o mercado se mostra um pouco mais aquecido para jovens até 24 anos.

    Mais de 180 mil empregos com carteira assinada foram efetivados para quem tem entre 14 e 24 anos de janeiro a junho. O único senão é o salário. Em tempos de crise, as empresas estão cortando gastos, mas como precisam de pessoal oferecem vagas de baixa remuneração para os novos funcionários. Para os especialistas em Recursos Humanos (RH), porém, essa pode ser a porta de entrada para o novo contingente, que pode galgar melhores postos com remuneração mais elevada mais tarde.

    No primeiro semestre, só houve abertura de novas vagas para a faixa etária mais jovem, enquanto para os mais velhos o total de demissões supera o de contratações. Mesmo entre 14 e 24 anos, esse contingente ainda tem quase 4,8 milhões de desempregados, de acordo com o Caged. É um cenário difícil para os 11,2% milhões de brasileiros desempregados, mas é sempre uma boa oportunidade para começar.

    Segundo vários especialistas, muitos jovens que antes só se dedicavam ao estudo precisaram entrar no mercadode trabalho, muitas vezes para complementar a renda familiar de parentes que foram demitidos. Na opinião de vários gestores de RH, a estratégia para os candidatos é investir em qualificação e em programas de aprendizado. Nesta situação, o estágio pode ser uma alternativa interessante. Com jornadas de trabalho mais leves, o estagiário consegue algum rendimento e tempo livre necessário para aumentar sua qualificação.

    "Nosso levantamento mostrou que, no último triênio, a média de crescimento na oferta de novas vagas de estágio cresceu 7% nos segundos semestres. Muitos estudantes que trabalhavam como estagiários se formaram e ingressaram no mercado de trabalho", diz Tiago Mavichian, diretor da Companhia de Estágios.

    Segundo Mavichian, mesmo as vagas de estágio com remunerações maiores não exigem experiência, embora necessitem um bom perfil.

    "Os estudantes que participam de iniciativas como trabalho voluntário ou em empresas júniores, além de possuírem cursos de idioma e bons conhecimentos em informática se destacam dos demais, na medida em que esses fatores são um diferencial no currículo."  

    Mais:

    Brasil tem a maior taxa de desemprego desde 2010
    Trabalho noturno faz mal a saúde
    Tags:
    vagas, informática, salário, jovens, trabalho, desemprego, Ministério do Trabalho, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar