22:01 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Mural de Eduardo Kobra na Zona Portuária do Rio

    Rio 2016: 'Boas recordações não têm preço'

    Jussara Razzé / Sputnik Brasil
    Brasil
    URL curta
    320
    Nos siga no

    Com o encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, é hora de fazer um balanço do evento e avaliar o que de produtivo o evento causou à cidade. Para o especialista em administração esportiva Pedro Trengrouse, não há dúvida: “O grande legado dos Jogos Olímpicos são as boas recordações que todos estão levando para suas casas.”

    Coordenador do Curso de Gestão, Marketing e Direito no Esporte da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, Pedro Trengrouse revela à Sputnik Brasil ter plena convicção do êxito das Olimpíadas para o Rio de Janeiro:

    “Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foram uma grande festa, uma ampla confraternização em escala global, e essas boas recordações não têm preço.”

    Para Trengrouse, o Brasil e particularmente o Rio de Janeiro ganharam muito com os Jogos Olímpicos:

    “Indiscutivelmente, as Olimpíadas trouxeram muito mais ganhos do que perdas para a cidade. O Rio de Janeiro recebeu do Governo Federal investimentos que não teria recebido se não fossem as Olimpíadas. Agora, é importante fazer aqui a reflexão de que a receita tributária brasileira é concentrada na União, que tem quase todo o dinheiro público do país. Então, os Estados e municípios encontram muitas dificuldades para dar andamento aos seus projetos. O fato de só agora termos conseguido tirar do papel projetos do Rio de Janeiro que estavam parados há 20, 30 anos mostra o quanto foram importantes as Olimpíadas para a cidade. O Comitê Olímpico Internacional não colocou um único centavo aqui. A única coisa que fez foi cobrar resultados. E os resultados, felizmente, vieram.”

    Segundo Pedro Trengrouse, entre os resultados a serem enaltecidos estão o da mobilidade urbana como a expansão do Metrô, com a inauguração da Linha 4, o reordenamento do transporte público e a recuperação de áreas degradadas da cidade como a Zona Portuária, hoje inteiramente modificada para muito melhor:

    “Esse dinheiro estava disponível há muito tempo mas só agora foi liberado para as Olimpíadas. Resta saber o que acontecerá depois do evento, pois há sérios compromissos pela frente, como a conclusão das obras de despoluição da Baía de Guanabara e a inauguração da Linha 3 do Metrô, que vai ligar o Rio de Janeiro a Niterói e São Gonçalo. Então, os projetos têm de caminhar e não podem ficar atrelados à realização de grandes eventos esportivos internacionais.”

    Turistas se divertem no Boulevard Olímpico do Rio de Janeiro
    Jussara Razzé / Sputnik Brasil
    Turistas se divertem no Boulevard Olímpico do Rio de Janeiro

    Para o Professor Pedro Trengrouse, a maior conquista das Olimpíadas para o Rio de Janeiro está claramente definida:

    “É essa grande festa que a cidade sediou e que é um exemplo para o mundo. Existe uma grande confusão promovida pelos políticos e pelos administradores dos Jogos Olímpicos, de que foram eles os responsáveis pela transformação da cidade. Conversa fiada: se as Olimpíadas tivessem mudado a cidade, o Comitê Olímpico Internacional teria investido grandes somas aqui. O COI não colocou um único centavo na cidade. Se alguém teve méritos nesta questão é o prefeito do Rio, Eduardo Paes. Ele percebeu o quanto a cidade poderia ganhar com as mudanças, e as promoveu. Mas não em função das Olimpíadas e, sim, em função do crescimento da cidade que ele havia planejado.”

    Da mesma forma, Trengrouse não viu nas Olimpíadas uma oportunidade para intensificação de manifestações políticas:

    “É claro que houve alguns episódios de protestos, nas ruas e no Maracanã. Mas nada que tivesse comprometido o caráter festivo desta grande festa em que o Rio se transformou.”

    Mais:

    Brasil terá o maior time Paralímpico da história e participando de todas as modalidades
    Foram mesmo os JO que prejudicaram a economia brasileira?
    Casas dos países vão permanecer no Rio durante Paralimpíadas
    Tags:
    Olimpíadas, Jogos Olímpicos, Rio 2016, COI, Pedro Trengrouse, São Gonçalo, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar