18:27 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    121
    Nos siga no

    O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, determinou nesta quinta-feira, 18, que o empresário Adir Assad, investigado na Operação Lava Jato, volte à prisão. Assad cumpre prisão domiciliar por acusações em outra investigação, a Operação Saqueador, que apura um esquema que desviou 370 milhões de reais em obras públicas.

    Na decisão, Moro explicou que Assad não poderia ter sido solto porque há outro mandado de prisão contra ele na Operação Lava Jato. O juiz determinou que o empresário fique preso no Rio de Janeiro, sob custódia da Polícia Federal, até próxima decisão sobre o caso.

    No despacho em que determinou o novo recolhimento de Adir Assad à prisão, Sérgio Moro afirmou:  “Aparentemente, a autoridade carcerária, ao cumprir o alvará de soltura proveniente do Superior Tribunal de Justiça e em relação à prisão preventiva decretada pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, descuidou da ordem de prisão vigente existente contra o condenado e exarada por este juízo.”

    Na terça-feira, 16 de agosto, além do empresário Adir Assad, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou soltar o empreiteiro Fernando Cavendish, ex-dono da Construtora Delta, e o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira.

    Mais:

    Defesa de Lula recorre mais uma vez ao STF e diz que Moro invadiu competência da Corte
    Presidente da CCJ comenta declarações de Sérgio Moro em Washington
    Opiniões: ‘Lava Jato pode mudar o rumo do impeachment’
    Tags:
    Operação Lava Jato, Adir Assad, Sérgio Moro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar