03:22 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    211
    Nos siga no

    A Polícia Civil realiza nesta terça-feira (16), um operação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio em busca de suspeitos de matar o soldado da Força Nacional, Helio Andrade.

    A ação da Divisão de Homicídios na comunidade Vila do João visa cumprir dois mandados de prisão dos traficantes Alexandre Ramos Nascimento, conhecido como Pescado, de 28 anos, e Thiago da Silva Folly, o TH.

    O soldado Hélio Andrade era de Roraima, e estava no Rio atuando no esquema de segurança dos Jogos Rio 2016. Ele foi baleado na cabeça após uma viatura da Força Nacional ser atacada à tiros no último dia 10 ao entrar por engano na Vila do João.

    Hélio Andrade chegou a ser submetido a cirurgia, mas não resistiu ao ferimento e morreu no dia seguinte. Estavam ainda na viatura da Força Nacional no momento do ataque, o capitão Alen Ferreira, do Acre, que teve ferimentos leves e o soldado Rafael Pereira do Piauí, que escapou ileso.

    Durante a ação nesta manhã (16) três suspeitos foram mortos  em confronto com a Polícia e outras três pessoas foram presas, um deles tinha mandado de prisão pendente e estava com um carro roubado.

    Com os mortos foram apreendidas três pistolas calibre 9mm, que vão passar por perícia para verificar se foram usadas no crime contra o soldado Hélio Andrade. Os Policiais ainda apreenderam drogas, rádios transmissores, carregadores, dinheiro e cadernos de contabilidade do tráfico local.

    A operação conta com 145 agentes da Delegacia de Homicídios (DH-Capital), com apoio da Divisão de Homicídios, da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), além de dois blindados. 

    O corpo do soldado da Força Nacional foi levado para o estado de Roraima no domingo (14), onde foi velado. O enterro do policial aconteceu na segunda-feira (15).

    Tema:
    Rio 2016 (253)
    Tags:
    operação, Divisão de Homicídios, Força Nacional, Polícia Civil, Complexo da Maré, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar