05:10 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Ato contra Olimpíadas termina com bombas de gás da PM e 50 estudantes detidos

    Ato contra Olimpíadas termina com bombas de gás da PM e 50 estudantes detidos

    © Sputnik / Serguey Monin
    Brasil
    URL curta
    614

    Estudantes secundaristas realizaram uma manifestação contra a realização das Olimpíadas na tarde desta sexta-feira (12) no bairro do Méier, Rio de Janeiro. O ato foi reprimido pela Polícia Militar com bombas de gás lacrimogênio e cerca de 50 estudantes foram detidos.

    Composto em sua maioria por estudantes da rede pública, o protesto reuniu cerca de 100 jovens que se concentraram na Rua Dias da Cruz, no Méier, e se dirigiam em direção às proximidades do estádio do Engenhão. Os secundaristas que organizaram o ato, fizeram parte do movimento de ocupação de escolas públicas estaduais do Rio de Janeiro.  

    Com faixas e cartazes, os estudantes entoavam palavras de ordem reivindicando melhorias na educação e criticando os gastos com a realização das Olimpíadas. "Que contradição, tem dinheiro pra Olimpíada, não tem pra educação", gritavam os manifestantes.  A violência policial e a ilegitimidade do governo Temer também foram pautas do ato. 

    A  manifestação seguia pacífica até o momento em que os jovens buscaram o acesso pela Rua Vinte e Quatro de Maio para ir em direção ao Engenhão. A Polícia Militar impediu o acesso à via e lançou bombas de gás lacrimogênio para dispersar o protesto. 

    Em seguida, quando os estudantes se reagruparam e buscaram outro caminho para seguir em direção ao estádio do Engenhão, a polícia fez uso mais uma vez de bombas de gás lacrimogênio. Cerca de 50 manifestantes foram detidos e levados à Cidade da Polícia em um ônibus.

    Mais:

    Estudantes encerram protesto contra desvios na merenda em São Paulo
    Anonymous ataca sites do governo do Rio em protesto contra 'Olimpíadas da exclusão'
    Protesto "ForaTemer" ocupa orla de Copacabana durante passagem da Tocha
    Tags:
    violência policial, protesto, manifestação, Rio 2016, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik