14:05 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Correios

    Correios contrataram mais de mil pessoas para atender Olimpíadas e Paralimpíadas

    Tânia Rêgo/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    0 15901

    Mais de mil pessoas foram contratadas pelos Correios, o operador logístico oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No trabalho de armazenamento, transporte e entrega trabalham ainda cerca de 300 empregados da empresa.

    “Essas pessoas serão desmobilizadas após a operação. O que fica são cerca de 280 a 300 empregados que ganharam conhecimento durante este período e que serão utilizados nas nossas operações de logística daqui para frente”, disse o vice-presidente de logística dos Correios, José Furian Filho, em entrevista no Rio Media Center, na Cidade Nova, região central do Rio.

    Furian afirmou que todos os itens que compõem a mobília nos apartamentos da Vila dos Atletas, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, foram transportados pela empresa, inclusive as roupas de banho e de cama. A aquisição dos produtos ficou a cargo do Comitê Organizador Rio 2016.

    “A totalidade dos itens será recolhida e terão a devida destinação. Alguns voltarão para as suas origens, porque são locados, e outros serão destinados como doação para órgãos de governo, prefeituras, de estado e ministério. O Correio vai fazer a operação de retorno”, disse José Furian.

    O vice-presidente informou que os Correios são a primeira empresa de governo e operador de correio designada para a operação de logística de Jogos Olímpicos. Nos eventos anteriores, o serviço sempre foi feito por um operador privado. Por isso, em função da estratégia de negócios da estatal brasileira, não seria permitido, que, no Brasil, outro operador internacional fizesse a operação. “Na nossa estratégia está a internalização. Para o correio brasileiro era fundamental demonstrar a capacidade que nós temos de fazer operações complexas e de grande volume”, disse. “A logística está no DNA dos Correios. É o que fazemos no nosso dia a dia”, afirmou.

    Como exemplo da capacidade dos Correios em fazer a logística dos jogos, Furian Filho citou a distribuição de 150 milhões de livros do FNDE, do Ministério da Educação, para 150 mil escolas nos 5565 municípios do Brasil. “Quem faz uma operação dessa envergadura tem capacidade de fazer operação logística dos jogos que depende de muito cuidado para que cada elemento seja colocado no seu devido lugar no tempo correto”, ressaltou.

    Tema:
    Rio 2016 (253)

    Mais:

    Segurança Jogos Rio 2016: 'Acho que nós passamos no teste', avalia Ministro da Defesa
    Governo classificou o início dos Jogos Rio 2016 de positivos
    Porto Maravilha abre as portas para os Jogos Olímpicos Rio 2016
    Tags:
    empregos, logística, contratação, Rio 2016, Jogos Olímpicos, Correios
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik