21:19 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Exército Brasileiro em patrulhamento na floresta

    Militares do Exército fiscalizam fronteiras do Amazonas durante os Jogos

    Divulgação Exército Brasileiro
    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    229611

    O Exército reforçou o patrulhamento na fronteira do Brasil com a Colômbia e o Peru, para coibir a entrada de drogas, armas e criminosos no país pela região do Alto do Solimões, no Amazonas (AM), no Norte do país. Mais de 900 homens do 8 Batalhão de Infantaria e Selva do Exército estarão na região durante o período Olímpico.

    Em conversa com a imprensa, o comandante do batalhão, coronel Nagý, mais de 200 homens trabalham nos pelotões de fronteira fiscalizando e garantir que não haja nenhum problema durante os Jogos.

    "Pela área ser distante da capital Manaus, nós recebemos algumas instruções específicas, que vão ser desencadeadas pelos pelotões de fronteiras no monitoramento da circulação de estrangeiros nas áreas de fronteira. Aqui na cidade de Tabatinga, nós estamos executando pontos de bloqueio ali na região do aeroporto, em um trabalho conjunto com a Polícia Federal, que nos solicitou esse apoio."

    Ainda segundo o coronel Nagý, os militares realizam não só o controle terrestre, o Exército também está atuando na fiscalização diária dos rios da Amazônia. No Rio Solimões, por exemplo, a fiscalização acontece em toda embarcação que passa próximo a base Anzol, unidade responsável por impedir a entrada de entorpecentes e mercadorias contrabandeadas ilegalmente no Amazonas.

    "Mantemos agora uma tropa do batalhão trabalhando em ambiente inter agências junto com a Polícias Federal, Militar e Civil ali na região das bases Nova Era e Anzol, em um trabalho que vai prosseguir até o final do ano."

    Em 2015, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, foram apreendidas uma tonelada de drogas em  as ações integradas entre as policias e as forças federais.


    Tema:
    Rio 2016 (253)
    Tags:
    fronteiras, Jogos Rio 2016, entorpecentes, armas, combate, patrulhamento, Rio solimões, Exército, coronel Nagý, Amazonas, Amazônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik