11:00 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman

    Comitê Rio 2016 culpa Ucrânia por atrasos na decoração olímpica

    © AFP 2019 / YASUYOSHI CHIBA
    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    301
    Nos siga no

    Em meio às críticas do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre os problemas financeiros e logísticos enfrentados pelos organizadores dos Jogos Olímpicos, o comitê Rio 2016 culpou a Ucrânia pelo atraso na entrega dos materiais de decoração das arenas esportivas.

    Segundo relatou o jornal Folha de S. Paulo, o holandês Camiel Eurlings, membro do COI, “afirmou que apenas 15% dos cartazes e sinais estão instalados”, às vésperas da cerimônia de abertura dos Jogos. 

    O presidente do comitê organizador, Carlos Arthur Nuzman, alegou que o material decorativo havia sido comprado na Ucrânia, “por uma questão de custo-benefício”, e atrasou para chegar ao Brasil. "A maioria será colocada até sexta", disse Nuzman, debaixo de uma enxurrada de críticas e questionamentos feitos pelos representantes do COI na quarta-feira (3), durante a apresentação do relatório de organização da Rio 2016.

    Nesta quinta (4), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, defendeu a atuação do comitê organizador, dizendo que a cidade dará um “exemplo ao mundo” no que diz respeito à economia dos investimentos olímpicos.  

    Rebatendo as críticas feitas à contratação dos serviços na Ucrânia, ele disse ainda que a imprensa precisa fazer “uma terapia” sobre a cobertura da verba usada nos Jogos:

    “Acho muito legal que o comitê organizador seja rígido, tenha buscado o melhor preço, temos que parar com o preconceito contra a Ucrânia. Fizeram uma licitação internacional e o melhor preço veio de lá. Tem que fazer pelo melhor preço, vai gastar zilhões em decoração? Acho muito interessante esse modelo, estamos dando um exemplo para o mundo de que se pode realizar uma Olimpíada, um grande campo de jogo, sem necessariamente ter que construir estádios delirantes, elefantes brancos”, disse o prefeito em entrevista coletiva, após participar de um evento sobre os Jogos na Fundação Getúlio Vargas.

    Além da decoração das arenas, os maiores problemas enfrentados pelos organizadores da Rio 2016 dizem respeito à falta de verbas e à necessidade de fazer cortes nos gastos, bem como à poluição, ao trânsito na cidade e aos procedimentos de segurança. 


    Tema:
    Rio 2016 (253)

    Mais:

    China envia policiais ao Rio para garantir segurança de seus cidadãos
    Policiais rebatem críticas às suas ações na segurança do Rio
    Comércio do Rio vai deixar de vender R$ 1 bilhão por dia durante feriados da Olimpíada
    Rio 2016 tem 1,3 milhão de ingressos não vendidos faltando dois dias para os Jogos
    Tags:
    críticas, gastos, cartazes, faixas, decoração, arenas esportivas, Jogos Olímpicos, Olimpíadas, Rio 2016, Comitê Olímpico Internacional, Comitê Rio 2016, Eduardo Paes, Carlos Arthur Nuzman, Ucrânia, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar