18:37 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    212
    Nos siga no

    O presidente interino do Brasil, Michel Temer, presidiu hoje (30) a inauguração do último grande projeto de infraestrutura que estava pendente para as Olimpíadas: a extensão da Linha 4 do Metrô do Rio, faltando apenas seis dias para a cerimônia de abertura dos Jogos.

    A expansão, que custou quase 10 bilhões de reais, vai de Ipanema à Barra da Tijuca, bairro que abriga o parque e a Vila Olímpica.

    Durante os Jogos, a nova linha esperada há anos pelos cariocas só poderá ser usada por atletas, membros de delegações, público com ingressos para jogos e eventos do dia e outras pessoas que portem credenciais olímpicas.

    Durante a cerimônia de inauguração, que também contou com a participação do governador licenciado Luiz Fernando Pezão, Temer disse esperar que os Jogos ajudem a “unificar” o país dividido pela crise econômica e política.

    “Eu tenho a mais absoluta convicção de dois fatos: que esses Jogos servirão para irmanar o Brasil como um todo e para revelar o Brasil aos olhos internacionais mais uma vez e nossa capacidade obreira”, disse o peemedebista.

    Pezão, por sua vez, pediu licença para fazer um agradecimento à presidenta afastada: "A presidenta Dilma foi fundamental na liberação de recursos para essa obra", disse ele.

    Amanhã (31), está prevista uma grande manifestação no Centro do Rio, a partir das 15h, contra o golpe e a permanência do presidente interino no poder. 

    Mais:

    Incêndio na Vila Olímpica assusta delegação da Austrália
    Paes culpa Comitê por problemas na Vila Olímpica e faz as pazes com delegação da Austrália
    Comitê fecha Parque Olímpico para finalizar obras em instalações
    Temer quer que ministros de infraestrutura foquem na conclusão de obras no país
    Tags:
    infraestrutura, obras, Linha 4, inauguração, Jogos Olímpicos, Rio 2016, Metrô Rio, Dilma Rousseff, Luiz Fernando Pezão, Michel Temer, Barra da Tijuca, Ipanema, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar