03:16 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    130
    Nos siga no

    A Secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte anunciou hoje (30) a prisão de 25 suspeitos de envolvimento nos recentes ataques contra o transporte público em Natal e no interior do estado. De acordo com o governo, os atos de vandalismo foram uma retaliação contra a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim.

    Desde a tarde de sexta-feira (29), foram registrados 32 casos de ônibus incendiados e depredados em dez cidades do estado, segundo informou o governo do RN.

    ​Na manhã de hoje, segundo relata a Agência Brasil, os ônibus saíram às ruas sob a escolta da Polícia Militar (PM), e o serviço de transporte público foi plenamente restabelecido, após ter sido suspenso ontem, por volta das 18h, na sequência dos primeiros ataques.

    ​O governador do estado, Robinson Faria, determinou que a "força policial aja fortemente para conter possíveis atos violentos de facções ou grupos criminosos”. Além disso, anunciou a criação de um Gabinete de Gestão Integrada, envolvendo todos os órgãos ligados à segurança pública, para monitorar as ações policiais no estado em tempo real.

    ​"Os casos que estamos vendo nas ruas são uma resposta dos bandidos porque instalamos, como medida preventiva, o bloqueador de celular no presídio de Parnamirim, para evitar que os apenados continuem emitindo ordens de dentro das unidades prisionais e crimes continuem sendo praticados aqui fora. Não vamos recuar. Vamos mostrar que o estado não está emparedado. Dei liberdade para a polícia trabalhar para defender o cidadão”, disse Faria.

    Mais:

    Polícia de SP prende libanês procurado pela Interpol
    Anistia Internacional quer impedir matança da Polícia durante os Jogos Rio 2016
    Polícia do Rio investiga denúncia de sequestro e extorsão de atleta neozelandês
    Presos liberam reféns e encerram rebelião em SP
    Tags:
    Rio Grande do Norte, Natal, RN, Robinson Faria, presídio de Parnamirim, bloqueadores de celulares, vandalismo, retaliação, presos, ataques, incêndio, ônibus incendiados, polícia, suspeitos, criminosos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar