21:16 22 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Sérgio Delvair da Costa, mais conhecido como THCProcê

    Pela legalização da maconha: Internet brasileira reage para libertar THCProcê

    Reprodução/Facebook
    Brasil
    URL curta
    387

    Em junho, o ativista e professor Sérgio Delvair da Costa, mais conhecido como THCProcê, foi preso em flagrante por cultivar 120 pés de maconha e manter uma cooperativa de 1,2 mil pessoas para distribuir sementes da erva. Amanhã (21), um twittaço com a hashtag #LiberdadeTHCProce promete ventilar o debate sobre a legalização da cannabis no Brasil.

    ​A prisão do ativista de 52 anos, indiciado sob suspeita de tráfico de drogas, foi recebida com uma enxurrada de críticas nas redes sociais.

    ​THCProcê, que mantinha um canal no YouTube para ensinar o cultivo da maconha e, assim, diminuir os danos causados aos usuários pela má qualidade da erva vendida nas ruas e, ao mesmo tempo, combater o poder do narcotráfico, foi indiciado sob suspeita de tráfico de drogas e pode ser condenado a até 20 anos de prisão em regime fechado. Ele afirma que a plantação era para uso pessoal.


    A polícia prometeu investigar todos os 1,2 mil brasileiros que faziam parte da cooperativa: a mensagem ficou bem clara quando três agentes da polícia civil publicaram um vídeo no canal do youtuber em que um deles dizia: "Quero informar que nós temos o endereço de cada um dos senhores. Vamos bater na casa de vocês e vão responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico".

    ​"O que eles fizeram foi um abuso de autoridade. Eles violaram um sigilo telemático e usaram uma conta pessoal particular para publicar um conteúdo sem autorização. Depois disso, ficaram constrangindo e ameaçando as pessoas que criticavam a ação nas redes sociais. Eles [policiais] chegaram até a expor telefones pessoais de usuários nas redes", afirmou o advogado de THCProcê, Emílio Figueiredo.

    ​No Facebook e no Twitter, a hashtag #LiberdadeTHCProce se tornou viral. Hipocrisia e estupidez são palavras recorrentes nas críticas dos internautas para qualificar a ação da polícia.

    Muitos lembraram o caso do famoso "helicoca" — helicóptero da família Perrella apreendido com 445 quilos de cocaína em uma fazenda no interior do Espírito Santo em novembro de 2013… 

    ​Amanhã, os simpatizantes do ativista estão programando um twittaço para chamar a atenção pública sobre o tema.

     

    Pelo Facebook, amigos de THCProcê disseram que o professor ficou comovido com a mobilização nas redes sociais e se mantém “firme e forte”:

    Outros reagiram com humor e ousadia:

    Mais:

    Partido japonês apoia legalização da maconha
    São Paulo sedia Marcha da Maconha 2016
    Marcha da Maconha reúne mais de mil pessoas no Rio de Janeiro
    Tags:
    Youtube, cultivo, prisão, polícia, tráfico de drogas, cannabis, maconha, legalização, Internet, redes sociais, Facebook, Twitter, LiberdadeTHCProce, Sérgio Delvair da Costa, THCProcê
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik