09:40 08 Agosto 2020
Ouvir Rádio

    Centro Integrado vai monitorar 24 horas a saúde durante os Jogos Rio 2016

    Brasil
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    Todas as ocorrências de saúde nos estados que vão receber competições dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos vão ser monitoradas 24 horas por dia sob coordenação do Ministério da Saúde, através do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs) inaugurado nesta terça-feira (12), no Rio de Janeiro.

    A unidade já vem acompanhando o percusso da Tocha Olímpica pelo país e vai intensificar o monitoramento a partir do dia 29 de julho até o dia 26 de setembro.

    De acordo com o Ministro Ricardo Barros, o Centro Integrado de Operações Conjuntas vai fornecer informações sobre o perfil e a demanda dos atendimentos realizados no SUS – Sistema Único de Saúde, vai monitorar as situações de risco, a vigilância epidemiológica e sanitária, além de coordenar as emergências em saúde pública.

    "Esse centro serve justamente para que a vigilância em saúde durante os jogos seja a mais eficaz possível e que nós possamos estar prontos para o mais rápido possível atender qualquer ocorrência. Os protocolos são os internacionais. As equipes estão treinadas para qualquer tipo de evento. Existe uma sala, aqui, para atender 50 pacientes simultâneos em casos de haver algum desastre maior."

      

    A coordenação do trabalho vai ser realizada por uma equipe exclusiva composta por 125 profissionais atuando em parceria com os estados e municípios envolvidos no evento esportivo.

    O Ministro da Saúde, ainda apresentou no Rio, o aplicativo Guardiões da Saúde, que passou por uma reestruturação especialmente para o período dos Jogos Olímpicos, onde a população vai poder  passar passar informações sobre sintomas que estejam apresentando ou familiares e receber dados sobre a unidade de pronto-atendimento mais próxima onde poderá ser atendido no país.

    "O guardiões da saúde é uma tentativa de que as pessoas, pela manifestação de seus sintomas, possam nos permitir identificar alguns núcleos onde esteja acontecendo surto e nós possamos agir muito rapidamente e especificamente naquela região. E monitorar o conjunto das pessoas. Então é muito importante que a população faça sua adesão, baixe o aplicativo e mantenha informado sempre o seu estado de saúde para que a nossa vigilância utilize esse aplicativo como um instrumento muito eficiente e positivo de antecipar os problemas antes que eles se tornem mais visíveis ao sistema de saúde." 

    A previsão dos órgãos de saúde é a de que serão realizados 22 mil atendimentos médicos nas instalações olímpicas e paralímpicas, com 700 transferências para unidades de saúde de referência. A estimativa é que de 1% a 2% dos espectadores dos jogos vão necessitar de atendimento, e 90% dos casos vão conseguir ser solucionados dentro das próprias arenas.

    O Ministério da Saúde espera contratar cerca de 2,4 mil profissionais de saúde temporários para reforçar o atendimento nos hospitais federais durante o período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. O Ministro Ricardo Barros explicou que até agora 60% dos profissionais de saúde já foram contratados e 80% convocados a partir do concurso público aberto no início do ano. "Nossa meta é 100%, mas as pessoas estão convocadas, têm que se apresentar, colocar sua documentação, fazer exame admissional, como é o de praxe, e isso é uma burocracia que estará sendo cumprida porque é a nossa obrigação", disse o ministro.


    Tags:
    SUS - Sistema Único de Saúde, Jogos Rio 2016, Jogos Olímpicos, saúde, Guardiões da Saúde, Centro Integrado de Operações Conjuntas - Ciocs, Ministério da Saúde, Ricardo Barros, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar