13:24 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio

    Verba de R$ 78 milhões já era prevista para garantir custos das Forças Armadas nos Jogos

    Brasil
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    Após mais uma reunião da coordenação e monitoramento das Olimpíadas realizada nesta terça-feira (12) pela Casa Civil, no Palácio do Planalto, foi anunciado que o Governo Federal vai liberar uma verba de R$ 78 milhões para custear a atuação das Forças Armadas durante os Jogos Rio 2016.

    Depois do encontro, o Ministro do Esporte, Leonardo Picciani explicou para a imprensa que a verba foi solicitada pelo Ministério da Defesa ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, e o pedido foi concedido.

    Leonardo Picciani afirmou que o Governo Federal quer garantir que a partir do dia 24 de julho toda a operação de segurança para os Jogos esteja em pleno funcionamento e para isso era considerada a liberação dos recursos.

      

    "Essa é uma fase de ajustes finais. A maioria das ações que eram necessárias para as Olimpíadas já estão concluídas. Nós estamos agora na fase de ajustes finais, mas o Ministério da Defesa precisa a partir do dia 24, estar com sua operação plena em funcionamento e estará com sua operação plena. Assumiu também não só a tarefa de defesa,como uma parte de tarefa de policiamento ostensivo para os Jogos Olímpicos, nas vias, próximo a equipamentos olímpicos, também no patrulhamento marítimo e evidentemente que isso requer recursos. Por isso foi feito por parte do Ministério da Defesa uma solicitação de espaço orçamentário junto ao Ministério do Planejamento para fazer frente  a esses compromissos, mas algo absolutamente dentro do previsto, que não terá nenhum problema." 

    O Ministro do Esporte ainda falou que, nos próximos dias, o presidente interino Michel Temer vai editar a chamada Garantia da Lei e da Ordem (GLO), permitindo que as Forças Armadas atuem no policiamento durante a Olimpíada, por tempo limitado para preservar a ordem pública, a integridade da população e garantir o funcionamento das instituições.

    "O presidente editará a GLO nos próximos dias. É algo que está previsto, e ocorrerá, porque é algo fundamental a operação de segurança dos Jogos Olímpicos."

    22 mil militares vão atuar na segurança dos Jogos Olímpicos. As tropas vão fazer o patrulhamento em estações ferroviárias próximas ao Maracanã e ao Complexo Esportivo de Deodoro, em vias expressas, como a Linha Vermelha, a Avenida Brasil e a Transolímpica, e no entorno dos aeroportos. Os militares também vão atuar como força de contingência, na segurança de autoridades e atletas, na proteção de estruturas estratégicas da cidade e no combate ao terrorismo.

    Ao ser questionado sobre as últimas críticas feitas pelo Prefeito do Rio, Eduardo Paes ao Jornal britânico 'The Guardian', de que o Brasil perdeu uma grande oportunidade com a Olimpíada, e citando ainda a crise política no país e problemas na segurança pública do Rio, Piccini não quis polemizar.  

    O ministro afirmou que "não existe divergência entre o governo federal e a prefeitura do Rio de Janeiro. O prefeito é responsável por suas opiniões e já esclareceu as suas falas e a que se referia. O prefeito não se referia à parceira com o governo federal."

    Tags:
    Jogos Rio 2016, verba, militares, Jogos Olímpicos, segurança, Ministério do Esporte, Forças Armadas, Ministério do Planejamento, Ministério da Defesa, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar