22:54 15 Outubro 2021
Ouvir Rádio

    Apex-Brasil realiza feira no Peru com empresas de alta tecnologia

    Brasil
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com a embaixada brasileira no Peru, está realizando nesta terça-feira, 12, e na quarta,a sétima edição do evento Brasil Tecnológico, que reúne um total de 42 empresas e tem expectativa de US$ 60 milhões em negócios nos próximos 12 meses.

    Participam da mostra empresas de tecnologia da informação, defesa, maquinário eletrônico, equipamentos médicos-hospitalares e plásticos que exibem produtos e serviços e participam de seminários e mesas de negociação com empresas e fornecedores peruanos. Todas as companhias participantes da mostra foram selecionadas com base em seu diferencial tecnológico.

    O coordenador de Promoção de Negócios da Apex-Brasil, Rafael Prado, lembra que esta é a segunda vez que a agência promove esse tipo de evnto no país andino, que mostra um grande dinamismo da economia, é um importante parceiro comercial do Brasil e ainda oferece uma ampla possibilidade de novos negócios. 

    "O Brasil Tecnológico tem o objetivo de posicionar o Brasil como provedor de soluções de tecnologia de alta qualidade e promover a geração de negócios entre os dois países. Trazemos a mensagem que não se trata apenas de trazer uma missão de vendas, mas de parcerias."

    O coordenador da Apex-Brasil diz que uma das grandes vantagens para as empresas participantes é o fato de a agência fornecer todo o passo a passo para as companhias que queiram internacionalizar seus negócios. Nesta edição em Lima, fornecedores peruanos foram levados ao hotel onde está sendo realizado o evento, com exposição não apenas da parte tributária e jurídica envolvida nos negócios. Empresas peruanas interessadas em exportar para o Brasil também recebem todo o assessoramento da agência.

    "Temos dois dias de plena atividades, de seminários, rodada de negócios e visitas técnicas. Há expectativa de US$ 60 milhões em negócios, mas a vontade é superar esse montante. Em 2015, o Brasil exportou US$ 191 bilhões, dos quais US$ 31 bilhões para a América do Sul, dos quais 70% foram de exportações de alto valor agregado. Nesse recorte, mostramos a importância da região no que toca a produtos de alto valor, de onde se excluem commodities e outros produtos da pauta. Mercados como Peru e Colômbia têm crescimento de 3% a 4% apontados tanto para este ano quanto para o seguinte."

    Prado diz que os critérios de seleção existem para todas as promoções da agência. Cada mercado e cada ação têm uma estratégia. A Brasil Tecnológico é para empresas que já tem maturidade exportadora de intermediária a avançada. São empresas que já fazem negócios na região, que têm certificações para ingressar no mercado peruano, empresas que já têm departamento de exportação estruturados, dentre vários outros critérios.

    "A demanda foi muito maior que o grupo que está em campo, no entanto algumas das empresas demandantes não estavam atendendo a esses critérios, por isso a agência oferece outras ferramentas para elas. Não é jamais uma negativa, mas, sim, uma construção para que essas companhias no futuro possam participar de ações desse tipo. Temos mais à frente uma outra missão aqui no Peru que vai ser a missão que passa pelo Peru e pela Colômbia. Essa vai agregar empresas iniciantes, aquelas que foram capacitadas pelo nosso programa, e que vão iniciar as primeiras exportações. A América do Sul também tem esse viés, que é a proximidade cultural e logística que ajuda as primeira exportações do empresariado brasileiro."


    Mais:

    Balança comercial registra melhor resultado para o mês de março da série histórica
    CNA: tratado transpacífico pode afetar as exportações brasileiras
    Tags:
    Peru, Colômbia, Apex Brasil, exportações, tecnologia, parceria, feira, capacitação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar