07:15 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Tropas do Exército participam de operação de segurança para os Jogos Rio 2016
    Tânia Rêgo/Agência Brasil

    Governo Federal garante que não vai faltar segurança nos Jogos Rio 2016

    Brasil
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    Detalhes sobre como vai ser o trabalho das Forças Armadas durante os Jogos Olímpicos foram divulgados nesta quarta-feira (6) pelos Ministérios da Defesa e da Justiça. Até o dia 17 de julho o Rio vai contar com um efetivo de 21 mil militares da Marinha, Exército e da Aeronáutica. As tropas farão um treinamento geral da segurança dia 21 de julho.

    Em coletiva à imprensa, o Ministro da Defesa Raul Jungmann, garantiu que não vai faltar segurança no Rio durante as Olimpíadas.

    "Nós vamos trazer segurança, tranquilidade, visibilidade e particularmente, atender a todos os pré-requisitos que o Comitê Olímpicos Internacional nos delegou realizar."

    Durante reunião em Brasília nesta quarta-feira (5) com todos os responsáveis pelos Jogos, em Brasília o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Ademir Sobrinho falou sobre o aumento do efetivo militar no Rio.

    Segundo Ademir Sobrinho, o efetivo das Forças Armadas seria de 18 mil homens, mas como houve a redução de 3 mil homens da Força Nacional de Segurança, porque muitos estados não quiseram emprestar policiais para o Rio, o governo federal aumentou o número de militares  das Forças Armadas para 21 mil afim de compensar o déficit.

    "Nós atuaremos além daquilo que estava previsto no policiamento ostensivo das vias olímpicas: Transolímpica, Linha Amarela, e vias da Zona Sul e da Zona Oeste, nós estamos ainda acordando com a Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro. E mais na segurança externa e nas vias de acesso do Aeroporto Internacional do Galeão."

    As Forças Armadas vão ser responsáveis durante os Jogos Rio 2016 pelo patrulhamento das ruas e da Costa. O Exército fará a segurança no entorno dos locais de competição localizados na Barra da Tijuca e Deodoro, na Zona Oeste da cidade,e no Maracanã, na Zona Norte do Rio. O patrulhamento do Exército também vai cobrir os aeroportos e as as principais vias expressas do Rio, como as Linhas Amarela e Vermelha e a Avenida Brasil.

    Já a partir do dia 15 de Julho, a Marinha dará início ao patrulhamento da Costa, da Baía de Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas. Haverá ainda o policiamento em terra, onde os militares da Marinha vão fazer a segurança das rotas olímpicas por onde atletas e comitivas vão passar no trecho que vai do Caju, na Zona Norte até o bairro de São Conrado, na Zona Sul carioca.

    As Forças Armadas vão utilizar no patrulhamento da cidade 12 navios, 1.169 viaturas, 70 veículos blindados, 28 helicópteros, 48 embarcações de diferentes tipos e 174 motos. 

    O esquema de segurança para os jogos conta ainda com efetivos das Polícias Federal, Militar e Civil, além dos cinco mil homens Força Nacional de Segurança.  3.500 militares da Força Nacional chegaram nesta terça-feira (6) ao Rio, e estão fazendo o patrulhamento interno das arenas e da segurança patrimonial. Pouco antes de começar os trabalhos no Rio, um carro da Força Nacional que trafegava pela Avenida Brasil foi atingido no retrovisor por uma bala perdida. Apesar do susto, ninguém se feriu.

    Até o início dos Jogos Olímpicos, o governo federal decidiu que vai intensificar as reuniões de coordenação e monitoramento para as Olimpíadas. Os encontros com todos os órgãos responsáveis  pela preparação pelos Jogos vão passar a ser realizadas semanalmente. 

    Tags:
    Rio 2016, Jogos Olímpicos, Força Nacional, Forças Armadas, Ministério da Justiça, Ministério da Defesa, Raul Jungmann, Ademir Sobrinho, Brasília, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar