22:58 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Força Nacional de Segurança assume patrulhamento das áreas de competições dos jogos Rio 2016
    Roberto Castro/ME

    Força Nacional inicia patrulhamento olímpico e Ministro da Justiça descarta terrorismo

    Brasil
    URL curta
    222
    Nos siga no

    Durante a cerimônia do marco de um mês para começar os Jogos Rio 2016 nesta terça-feira (5), o ministro da Justiça, Alexandre Moraes falou sobre o início das operações da Força Nacional na segurança patrimonial e dos locais de competições na cidade e minimizou as possibilidades de ataques terroristas durante o evento esportivo.

    Alexandre Moraes refirmou para a imprensa, que os brasileiros e visitantes podem ficar tranquilos, pois a probabilidade de eventos terroristas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos é praticamente nula, mesmo assim todos os órgãos de segurança e inteligência que estão atuando na segurança dos Jogos estão preparados e atentos, realizando um trabalho de cooperação internacional para coibir qualquer ameaça terrorista no país.

    "Não só o Brasil, mas todas as agências internacionais de segurança e inteligência, colocam que hoje, nós não temos probabilidade de algum evento terrorista. A possibilidade existe no mundo todo obviamente, mas não há a probabilidade, mas nós trabalhamos como se houvesse, exatamente, porque assim e todos os órgãos de segurança e de inteligência trabalham. Posso dizer que na questão de segurança, a população pode ficar absolutamente tranquila. Os turistas que vem para o Rio de Janeiro e depois vão aproveitar para conhecer o Brasil, podem ficar também absolutamente tranquilos."

    Segundo Alexandre Moraes, todas as obrigações do Ministério da Justiça para os Jogos Rio 2016 foram cumpridas, e a chegada da Força Nacional vai garantir a segurança patrimonial, controlando a vigilância e o policiamento das arenas e locais das competição olímpicas, trabalhando em conjunto com a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, e assim liberar a Polícia Militar para a segurança publicada cidade.

    "A partir de hoje, o Ministério da Justiça com a Força Nacional recebeu as dependências, as arenas, os locais olímpicos para que possamos tanto em Deodoro, Copacabana, Maracanã e Barra da Tijuca passarmos a fazer a segurança patrimonial e a segurança externa de entrada das dependências olímpicas, e assim possibilitar a liberação total da Polícia Militar do Estado do Rio para a segurança pública em geral.  Todas as obrigações do Ministério da Justiça foram cumpridas. O cercamento, a preparação do raio-x, a preparação de toda a segurança para a entrada das arenas. A partir de agora a Força Nacional continuará a chegar  para que nós junto com a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, os efeitos estão vindo paulatinamente para que até o dia 24 de julho, nós tenhamos todo o efetivo reunido." 

    O Ministro da Justiça aproveitou ainda para afirmar que a Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro vai ser normalizada para as Olimpíadas, com a entrada dos recursos de R$ 2,9 bilhões repassados do Governo Federal para o Governo do Rio, e que serão usados para garantir o pagamento dos salários atrasados e benefícios dos Policiais Militares que vão atuar durante o evento esportivo.

    A crise na Segurança Pública no Rio, que vem gerando um aumento da violência no Estado, às vésperas das Olimpíadas tem sido muito criticada nos últimos dias pelo Prefeito da cidade, Eduardo Paes. Em entrevista publicada nesta segunda-feira (4) pela rede americana CNN, Paes além dizer que o Governo do Estado do Rio de Janeiro tem feito um 'trabalho terrível' quanto a segurança pública, o Prefeito do Rio ainda afirmou que, 'felizmente', a segurança durante os Jogos não vai ficar apenas nas mãos do governo estadual. "Teremos a Força Nacional aqui, o Exército, a Marinha. Todos estarão aqui", ressaltou Paes. 

    Ao ser questionado se teme pela segurança dos moradores do Rio durante os Jogos, Paes disse que "não estou preocupado se eles (cidadãos) ficarão abandonados durante os Jogos Olímpicos. Eu estou preocupado se eles ficarão abandonados todos os dias em suas vidas." 

    Tags:
    Rio 2016, militares, Jogos Olímpicos, segurança, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Força Nacional, Ministério da Justiça, Prefeitura do Rio de Janeiro, Deodoro, Maracanã, Barra da Tijuca, Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar