05:03 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Ao lado de Lula, Jandira Feghali lança pré-candidatura à Prefeitura do Rio
    Fernando Frazão/Agência Brasil

    Ao lado de Lula, Jandira Feghali lança pré-candidatura à Prefeitura do Rio

    Brasil
    URL curta
    662

    Assim como o senador Romário (PSB-RJ), a deputada Jandira Feghali (PCdoB) também lançou sua pré-candidatura na disputa pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Em cerimônia na Fundição Progresso, no Centro do Rio, Jandira teve o apoio do PT e do ex-presidente Lula, além de artistas, estudantes e integrantes de movimentos sociais e dos trabalhadores.

    Em discurso, Jandira Feghali afirmou para Lula que sua candidatura significa reafirmar o apoio ao seu legado e ao legado da presidenta afastada Dilma Rousseff.  

    “Essa é a candidatura que não tem medo de defender o seu legado, e o legado de Dilma na luta política dessa cidade, porque nós somos uma esquerda que sonha, que imagina, é a esquerda que discursa, mas uma esquerda que também faz, que realiza, que muda a vida das pessoas.”

    A pré-candidata ressaltou estar ciente de que a briga eleitoral será realizada com grandes dificuldades, e brigando pela Democracia.

    “Com a certeza que nós vamos enfrentar muita dificuldade. Uma dificuldade, que não é apenas nossa, é do Brasil. É uma eleição municipal que vai cruzar permanentemente com a disputa contra o golpe e pela democracia no Brasil.”

    Jandira Feghali aproveitou para criticar as declarações feitas em delações do ex-presidente da Transpetro Sergio Machado, em âmbito da Operação Lava Jato, que afirmou que a deputada recebeu doações não declaradas. De acordo com a parlamentar, seus opositores não vão encontrar nada que manche sua imagem.

    “Não vamos nos colocar na vala comum. A propaganda e a mentira, que tentam colocar Lula e Jandira como pessoas vinculadas à corrupção, vão tomar um processo no meio da cara, tanto eles como o senhor Sérgio Machado. Nós vamos nos antecipar entrando no Supremo Tribunal Federal para que esse caso seja definitivamente arquivado. Corrupção não cola em quem história digna e nenhuma mácula na sua vida em toda a sua história.”

    Ao mostrar seu apoio à Jandira Feghali, Lula chamou atenção que esta será uma eleição histórica, pois não vai contar com o financiamento empresarial.

    “É um momento importante, é o momento que é a primeira eleição que vamos fazer sem financiamento empresarial. Isso significa, que nós vamos começar uma nova experiência política neste país. Significa que nós vamos ter que provar, que a nossa militância, a nossa dedicação e o nosso compromisso com a verdade nesse país, é muito mais importante do que a dinheirada que a classe empresarial põe nas campanhas eleitorais a cada ano.”

    Lula ainda explicou, que desde 2006 fez um compromisso que se fosse eleito tentaria recuperar o Rio de Janeiro o tirando das páginas policiais. Para o ex-presidente, o país tem uma dívida com o Rio, que perdeu muito com a transferência da capital para o Distrito Federal, ressaltando a necessidade do carioca volte a ter orgulho de pertencer a cidade. Lula disse duvidar que tenha havido um governo que transferiu tantos recursos do Governo Federal para o Rio de Janeiro como o seu governo fez, e que não foi por um compromisso de campanha, mas porque entendia que era um direito da cidade e do estado em receber aquilo que a nação tinha de dívida com o Rio.

    Como uma das conquistas para o Rio, o ex-presidente ressaltou que trazer os Jogos Olímpicos para a cidade foi um momento de ouro em sua vida após disputar com Chicago, Madri e Tóquio.

    Segundo Lula, a maior medalha que vamos ganhar é o respeito dos outros países que estarão aqui. O ex-presidente aproveitou para mandar um recado para o Prefeito Eduardo Paes e o Governador interino, Francisco Dornelles, para que não escondam a população de rua dos visitantes e mostre a cara do país como ela é.

    “Mas se não ganhar nenhuma medalha não tem problema, porque a medalha mais importante que nós vamos ganhar é mostrar ao mundo que vem aqui, que nós somos cidadãos que gostamos de respeito, que somos cidadãos de primeira classe e que não devemos nada a ninguém. Queria dizer ao Prefeito e ao Governador por favor, não escondam nenhum pobre. Não tirem os pobres da rua, quando chegar os convidados. Mostrem a cara do nosso povo do jeito que ela é. Se tivermos vergonha da gente, se nós não nos respeitarmos, quem vai nos respeitar?”

    Lula finalizou seu discurso dizendo que embora  não possa falar de voto, nem de eleição, que "será com muito orgulho, que em algum momento a partir das convenções partidárias estará no Rio de corpo e alma, fazendo campanha para a pessoa que acha que será melhor para o Rio de Janeiro." 

    O primeiro turno da eleição municipal do Rio de Janeiro está marcado para o dia 2 de outubro. A disputa pela prefeitura também deve contar com Pedro Paulo Carvalho (PMDB), Carlos Osório (PSDB), Marcelo Freixo (PSOL), Marcelo Crivella (PRB), Alessandro Molon (Rede), Flávio Bolsonaro (PSC) e Índio da Costa (PSD). 

    Tags:
    golpe, eleição, pré-candidatura, Prefeitura do Rio de Janeiro, Beth Carvalho, Jandira Feghali, Luiz Inácio Lula da Silva, Lula, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar