15:32 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    541
    Nos siga no

    A Polícia do Rio concluiu o inquérito sobre o caso do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Sete pessoas foram indiciadas, cinco por participação no estupro e duas por divulgar imagens da adolescente na internet.

    Em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (17), a delegada da Criança e do Adolescente Vítima, Cristiana Bento afirmou que os vídeos que foram gravados por celulares são a prova que a jovem foi vítima de dois estupros coletivos.

    Foram indiciados por estupro de vulnerável os traficantes Moisés de Lucena, conhecido como Canário, e Sérgio Luiz da Silva, o Da Russa.

    Após caso de estupro coletivo no Rio, Senado aprova aumento de pena
    Waldemir Barreto/Agência Senado

    Pelo crime de estupro de vulnerável e produção e divulgação de material pornográfico com adolescente, foram indiciados Raphael Duarte Belo, Raí de Souza e um menor, de 17 anos, identificado como Perninha. 

    Já Marcelo Miranda e Michel Brasil foram indiciados somente pela divulgação das imagens da jovem na internet.

    De acordo com a Polícia, o jogador de futebol Lucas Perdomo não foi indiciado no inquérito por não haver provas de seu envolvimento no crime. Ele chegou a ser preso, mas foi  liberado em seguida.

    Dos indiciados, somente Raphael e Raí estão presos, os outros seguem foragidos. A pena máxima para o crime de estupro é de 15 anos de detenção. Produzir as imagens, 8 anos e transmitir, a pena é de seis anos de prisão.

    Segundo a delegada Cristiana Bento, apesar da conclusão do inquérito as investigações não foram encerradas, pois ainda há a possibilidade de que mais pessoas tenham participado do crime.

    “A gente concluiu para imputar a responsabilidade de cada crime, que nós conseguimos provar, mas não descartamos, até pelo depoimento da vítima, possíveis outros participeis, por isso estamos organizando um outro inquérito para apurar agora com mais calma.”

    Conforme o primeiro depoimento da vítima à Polícia, a jovem disse ter sido estuprada por 33 homens. A adolescente agora está sob proteção do Estado e fora do Rio de Janeiro.

    Tags:
    foragidos, presos, estupro coletivo, Polícia Civil, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar