05:41 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, fala à imprensa no Congresso Nacional, sobre o encontro com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

    PGR apresenta terceira denúncia contra Cunha na Lava Jato ao STF

    Valter Campanato/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    490

    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta sexta-feira (10) ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais uma denúncia contra o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou Agência Brasil.

    Esta é a terceira denúncia apresentada contra Cunha na Operação Lava Jato. A petição foi apresentada sob sigilo.

    De acordo com inquérito, que tramita na Corte desde março, Cunha foi citado nos depoimentos de delação premiada dos empresários Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Junior, da empreiteira Carioca Engenharia.

    Os delatores afirmaram à PGR que Cunha e Fábio Cleto, ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, cobravam propina para liberar verbas do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS) para construtoras nas obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

    Mais cedo, em outra decisão envolvendo Eduardo Cunha, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, liberou para a pauta do Plenário da Corte o julgamento da denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em um inquérito contra o presidente afastado. O pedido de investigação feito pelo PGR foi baseado em informações sobre contas na Suíça atribuídas a Cunha.

    Mais:

    Falta de quórum adia pela 3ª vez votação na CCJ, que pode interferir na cassação de Cunha
    Votação do processo de Eduardo Cunha adiada para terça
    Chico Alencar: ‘Câmara deve julgar Eduardo Cunha exemplarmente’
    Procuradoria-geral pede prisão de Cunha, Sarney, Jucá e Calheiros
    Tags:
    Operação Lava Jato, STF, PGR, Teori Zavascki, Rodrigo Janot, Eduardo Cunha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar