02:41 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    141
    Nos siga no

    Chegou ao fim, depois de mais de 14 horas de duração, a reunião da Comissão Especial do Impeachment para ouvir as primeiras testemunhas de acusação do processo contra Dilma Rousseff, informou a Agência Senado.

    No decorrer da sessão desta quarta-feira (8) e madrugada de quinta (9), dois depoentes da acusação, Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), e Antonio Carlos Costa d’Ávila Carvalho, auditor do TCU, afirmaram que Dilma Rousseff sabia que estava violando as leis orçamentária e de responsabilidade fiscal.

    A reunião durou mais de 14 horas, sendo que ocorreu uma interrupção de 50 minutos para que os senadores participassem das votações em Plenário. As primeiras quatro horas de reunião foram apenas para definir o procedimento de oitiva das testemunhas. A Comissão também decidiu que o processo de impedimento poderia seguir ainda que as contas do governo referentes a 2015 não tenham sido analisadas pelo TCU. E, em votação, foi rejeitado o pedido da defesa para realização de perícia independente.

    Pouco antes do final dos depoimentos o presidente da Comissão Especial do Impeachment, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), cancelou a reunião programada para ocorrer a partir das 10h desta quinta-feira. A próxima reunião ficou agendada para a segunda-feira (13), a partir das 16h.

    Tema:
    Impeachment no Senado (104)

    Mais:

    Comissão de Impeachment rejeita perícia solicitada pela defesa de Dilma
    Comissão do Impeachment começa a ouvir testemunhas de acusação
    Comissão do Impeachment no Senado mantém prazo de 15 dias para defesa de Dilma
    Comissão no Senado tenta mais uma vez definir calendário do impeachment
    Tags:
    impeachment, Senado Federal, Raimundo Lira, Dilma Rousseff, Brasil, Brasília
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar