20:36 26 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    115
    Nos siga no

    Em breve pronunciamento nesta segunda-feira (6) à imprensa, o presidente interino Michel Temer anunciou a assinatura de decreto determinando que a Aeronáutica mantenha permanentemente um aviação da Força Aérea Brasileira (FAB) à disposição para atuar no transporte de órgãos e tecidos para transplantes realizados no país.

    Segundo Temer, a medida respondia a reportagem publicada no domingo (5) pelo jornal “O Globo” denunciando a falta de jatos da FAB para o transporte de emergência de órgãos para transplante.

    “Uma matéria veiculada nos últimos dias, que nós entendemos da maior relevância, que é a questão referente ao transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para transplante. Para nossa tristeza cívica, nós verificamos que a notícia registrava que não havia avião da FAB para transportar aquele material. Acabei de assinar decreto, que será publicado amanhã (7) onde se determina a Aeronáutica, com a sua absoluta concordância, que se mantenha permanentemente no solo à disposição para qualquer chamado, para o transporte desse órgão, ou, ainda, se for para transportar aquele paciente para o local onde está o órgão ou o tecido, que assim também se faça.”

    A reportagem denuncia que entre 2013 a 2015 um total de 153 órgãos, incluindo corações, fígados, pulmões, pâncreas, rins e ossos se perderam, porque a FAB deixou de fornecer aviões para o translado dos órgãos. Porém, nas mesmas ocasiões a Aeronáutica teria atendido a requisições de voos para ministros do Executivo e presidentes da Câmara e do Senado. O levantamento foi obtido pelo jornal com base na Lei de Acesso à Informação.

    Michel Temer garantiu que a partir de agora não haverá mais essa deficiência. 

    Tags:
    transporte, transporte aéreo, remoção de órgãos, Força Aérea Brasileira (FAB), governo brasileiro, Brasil, Brasília
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar