03:28 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    José Serra, chanceler do governo provisório Temer

    Serra ordena diplomatas no exterior a combater propagação da ideia de que houve golpe

    © AFP 2019/ EVARISTO SA
    Brasil
    URL curta
    Brasil entre Temer e Dilma (110)
    2278
    Nos siga no

    Diplomatas do Brasil em todo o mundo receberam ontem (24) uma notificação do Itamaraty assinada pelo gabinete do chanceler interino José Serra (PSDB) com a ordem de combater “ativamente” a propagação no exterior da ideia de que o processo de impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff tenha sido um golpe.

    Segundo relata o G1, a circular começa dizendo que “órgãos de imprensa, acadêmicos e membros da sociedade civil, mas também dirigentes de organismos internacionais e representantes de governos, têm-se manifestado, frequentemente de forma imprópria e mal informada, a respeito de questões da conjuntura política interna brasileira, em especial do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff, ora em curso.”

    Além disso, o documento afirma que “o devido processo legal está sendo observado com todo o rigor, como deve ser, sob a supervisão atenta do Supremo Tribunal Federal [STF], instância judiciária máxima do País e guardião da Constituição da República.”

    No áudio da conversa entre o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e o exonerado ministro interino do Planejamento Romero Jucá (PMDB), gravada antes da votação do impeachment na Câmara e divulgada na última segunda (23) pela Folha, o peemedebista diz explicitamente que era preciso afastar a presidenta Dilma para barrar as investigações da Lava-Jato. O “pacto” para instalar Michel Temer (PMDB) na presidência, segundo ele, envolve ministros do STF.

    Na gravação da conversa de Machado com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), divulgada hoje (24) pela Folha, Renan afirma que “está todo mundo com medo”, particularmente o senador tucano Aécio Neves. O ex-presidente da Transpetro afirma, por sua vez, que foi do PSDB por 10 anos e que, se as investigações prosseguirem, “não sobra ninguém”. 

    Serra é do PSDB.   

    Tema:
    Brasil entre Temer e Dilma (110)

    Mais:

    PDT entra com representação contra Jucá no Conselho de Ética do Senado
    Congresso Nacional discute revisão da meta fiscal de R$170 bi defendida por Temer e Jucá
    José Serra em Buenos Aires: a Argentina é o melhor caminho até os EUA?
    Serra devolve favores
    Serra elogia apoio dos EUA ao impeachment
    Deputados portugueses de três partidos acusam golpe no Brasil e criticam Temer
    Elenco de 'Aquarius' protesta contra golpe em Cannes
    Greenwald: Democracia sofre duro golpe no Brasil; Temer será fiel servidor dos mais ricos
    Nicolás Maduro: Impeachment de Dilma é golpe parlamentar
    De Cuba à Argentina, países da América Latina repudiam golpe de Estado no Brasil
    Cuba: Golpe de Estado no Brasil é golpe contra os BRICS
    Tags:
    relações exteriores, circular, impeachment, golpe, Operação Lava Jato, ordem, diplomatas, Itamaraty, STF, PSDB, Dilma Rousseff, Aécio Neves, Renan Calheiros, Sérgio Machado, Romero Jucá, Michel Temer, José Serra, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar