15:40 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ministro do Planejamento Romero Jucá e presidente interino Michel Temer

    Jucá será afastado do Governo Temer na terça-feira

    Lula Marques/Agência PT
    Brasil
    URL curta
    Renúncia de Jucá (9)
    1681

    O atual ministro do Planejamento Romero Jucá será exonerado do cargo na terça-feira (24) para reassumir o mandato no Senado, após a divulgação de uma conversa sua com o senador pelo PMDB-RR, Sérgio Machado, em que teria falado sobre barrar investigações da Lava Jato. Tanto Jucá quanto Machado são investigados no esquema de corrupção da Petrobras.

    De acordo com a Agência brasil, apesar de Jucá ter anunciado hoje mais cedo que vai se licenciar da pasta para aguardar uma manifestação da Procuradoria-geral da República (PGR) sobre a conversa, a portaria com a exoneração será publicada nesta terça-feira (24).

    Irritado, Jucá disse que pretende voltar ao Senado para fazer “o enfrentamento” e evitar “babaquices” e manipulações da oposição, como o PT.

    “Sou o presidente do PMDB, sou um dos construtores desse novo governo e não quero, de forma nenhuma, deixar que qualquer manipulação mal intencionada possa comprometer o governo. Portanto, enquanto o Ministério Público não se manifestar, aguardo fora do ministério o posicionamento. Se ele se manifestar que não há crime, que é o que acho, caberá ao presidente Michel Temer me reconvidar ou não” – disse Jucá aos jornalistas.

    Deputado Paulo Pimenta, vice-líder do PT na Câmara dos Deputados
    Valter Campanato/Agência Brasil
    As conversas entre Jucá e Machado revelam fatos em torno do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff, tecem considerações sobre o papel desempenhado pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e fazem referências à atuação política do Senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado por Dilma Rousseff na eleição presidencial de outubro de 2014. Aécio Neves é atualmente presidente nacional do PSDB.

    As ligações aconteceram em março deste ano, algumas semanas antes da votação na Câmara sobre a abertura do impeachment contra a presidenta agora afastada, o que reforça a ideia de que a tentativa de instalar Michel Temer na presidência da República fez parte de um golpe organizado entre o PMDB, o PSDB de Aécio Neves, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a grande mídia, que, segundo Jucá, só pararia de falar na Lava Jato se Dilma caísse.

    Tema:
    Renúncia de Jucá (9)
    Tags:
    Operação Lava Jato, ministro, afastamento, Michel Temer, Sérgio Machado, Romero Jucá, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik