01:59 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal.

    ‘Processo de impeachment não pode sofrer acréscimos além do que já foi aprovado’

    Estadão Conteúdo / Leonardo Benassatto
    Brasil
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    751

    O Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal e responsável pela condução do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff no Senado Federal, sugeriu que os fatos apurados na Operação Lava Jato não sejam considerados pelos senadores.

    Para o Ministro Lewandowski, o processo só deve levar em conta o que foi aprovado pelos deputados, na fase inicial de votação, e depois pelos próprios senadores, quando aceitaram a admissibilidade do procedimento.

    O advogado Leonardo Vizeu, diretor da Escola da Advocacia-Geral da União no Rio de Janeiro, afirmou à Sputnik Brasil que o Ministro Ricardo Lewandowski está correto em sua observação:

    “Aceitar outros argumentos além das chamadas pedaladas fiscais levaria ao reinício de todo o processo, o que tornaria esta situação ainda mais dramática. O pedido de impeachment, com base no desrespeito à Lei Orçamentária, diz respeito a preceitos de ordem financeira, dos quais a presidente é acusada de ter desrespeitado. Ora, os fatos apurados pela Operação Lava Jato são de natureza criminal e, como tal, deslocariam o eixo de sua apreciação do Senado para o Supremo Tribunal Federal, o que, certamente, demandaria o reinício de todo um processo já aprovado pelo Congresso Nacional.”

    No pedido de impeachment apresentado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal, a Presidenta Dilma Rousseff é acusada de determinar à Caixa Econômica Federal que financiasse o Tesouro Nacional para pagamentos dos benefícios sociais, o que foi feito sem consulta nem autorização do Congresso Nacional, conforme estipula a legislação.

    Tema:
    Impeachment no Senado (104)
    Tags:
    Operação Lava Jato, Congresso Nacional, Tesouro, Caixa Econômica Federal, STF, Senado, Janaína Paschoal, Miguel Reale Jr, Hélio Bicudo, Dilma Rousseff, Leonardo Vizeu, Ricardo Lewandowski, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar