21:59 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    415
    Nos siga no

    Buscando definir o desenho de um provável governo, caso o afastamento da presidenta Dilma Rousseff seja aprovado pelo Senado na sessão desta quarta-feira (11), o vice-presidente Michel Temer definiu as indicações para mais cinco ministérios: Trabalho, Esporte, Turismo, Justiça e Indústria e Comércio, informou Agência Brasil.

    No atual desenho, a pasta do Trabalho ficará com o PTB, o deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS). A informação foi repassada pelo líder do partido na Câmara, Jovair Arantes (GO).

    Além do petebista, outro nome cotado para integrar a provável equipe de Temer é o atual líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ), que deverá ocupar a pasta dos Esportes. Confirmada a indicação, Picciani estará a frente da realização das Olímpiadas no Rio de Janeiro, em agosto.

    Com fortes ligações com o vice-presidente, o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves deverá voltar a ocupar a pasta. Henrique Alves foi o primeiro peemedebista a deixar o governo de Dilma, após a decisão do partido de romper a aliança com o PT.

    O atual secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, é um forte candidato para assumir o Ministério da Justiça. Moraes desembarcou em Brasília nesta quarta.

    O PRB é cotado para comandar o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A expectativa é que presidente do partido, Marcos Pereira, seja confirmado como o titular da pasta.

    Mais:

    Opinião: Temer na Presidência não acaba com a crise política
    Janot pede inquérito contra Lula e Dilma por delação de Delcídio, mas 'esquece' Temer
    Senador do PSDB garante que partido não impõe nomes a Michel Temer
    Autora do pedido de afastamento de Dilma defende, sem querer, impeachment de Temer
    Temer adotará política de privatizações generalizadas se assumir presidência
    Tags:
    Dilma Rousseff, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar