15:33 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Michel Temer

    ‘Minha preocupação é com o dia seguinte ao da votação no Senado’, diz especialista

    Marcelo Camargo/FotosPúblicas
    Brasil
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    611
    Nos siga no

    O Senado está votando nesta quarta-feira, 11, a admissibilidade do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, aprovado na sessão da Câmara dos Deputados de 17 de abril por 367 votos a favor, 137 contra, 7 abstenções e 2 ausências.

    Para o Professor Michael Mohallem, da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas no Rio de Janeiro, não deverá haver surpresas na votação desta quarta-feira:

    “Será uma votação de quórum simples, que deverá ratificar o que já vem sendo antecipado pela imprensa. A única surpresa que pode acontecer é o fator extra-Senado, a aguardada decisão do Ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, ao recurso impetrado pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, tentando sustar o processo de impeachment. A surpresa será o ministro deferir o recurso, o que poderá implicar na suspensão dos trabalhos. Mas tudo indica que o curso da sessão será normal.”

    O Professor Mohallem acrescenta:

    “Na minha opinião, a grande preocupação da nação deve ser com o dia seguinte ao da votação pelo Senado. Ou seja, saber como o atual Governo reagirá à decisão, qual será a reação da própria Presidenta Dilma Rousseff, do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, de Michel Temer, que está prestes a ser alçado à Presidência da República, e, principalmente, como se comportarão, a partir da votação, as diversas correntes políticas do país.”

    Tema:
    Impeachment no Senado (104)

    Mais:

    Senado vota hoje a admissibilidade do impeachment de Dilma
    Juventude do PT promete ampliar mobilização popular contra o impeachment
    AGU tenta impedir impeachment acusando Cunha de desvio de finalidade
    OEA quer consultar Corte de Direitos Humanos sobre impeachment de Dilma
    Tags:
    análise, impeachment, votação, dia seguinte, Senado Federal, Fundação Getúlio Vargas, Faculdade de Direito, Michael Mohallem, Teori Zavascki, José Eduardo Cardozo, Michel Temer, Dilma Rousseff, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar