23:55 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    231
    Nos siga no

    A presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, Paula Mairan, saudou nesta quinta-feira (5), em entrevista exclusiva à Sputnik, o afastamento de Eduardo Cunha de Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados e de seu mandato de deputado.

    "Já vai tarde! A permanência de Cunha à frente da Câmara era uma vergonha histórica para o país. Durante muito tempo a população foi forçada a assistir a suas manobras. Agora, não basta o simples afastamento. É preciso garantir de forma definitiva que ele não volte a ocupar um cargo tão importante e coordenar processos tão graves como o impeachment da presidente Dilma. Ele à frente da Câmara inviabilizou qualquer decisão política" – disse Paula Mairan.

    A jornalista destacou ainda a necessidade de continuar a luta por mudanças mais profundas e democráticas no país.

    "Já é hora de o Brasil viver uma reforma política séria, criar uma democracia de fato para que os políticos não trabalhem para atender a interesses próprios" – conclui Paula Mairan.

    A suspensão do mandato de deputado de Eduardo Cunha e o seu afastamento da presidência da Câmara foram determinados por liminar concedida pelo ministro do STF Teori Zavascki, em resposta a um pedido apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

    Leia a íntegra da decisão do ministro Teori Zavascki.

    Na noite de ontem, o ex-presidente da Câmara foi transformado em réu no STF, por unanimidade, por crimes de lavagem de dinheiro e participação da esquema de corrupção da Petrobras, tendo recebido 5 milhões de dólares em propina.

    Tags:
    afastamento, STF, Sindicato dos Jornalistas, Paula Mairan, Eduardo Cunha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar