23:10 05 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    2081
    Nos siga no

    A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, disse à BBC, em uma entrevista publicada na quinta-feira que ela é uma vítima inocente de um processo de impeachment ilegítimo.

    Em 17 de abril, os dois terços da Câmara dos Deputados do Congresso Nacional do Brasil votaram a favor do impeachment. Assim, o processo de impeachment segue para análise da câmara alta, o Senado. Para ser aprovado, vai ser necessário o voto favorável de, no mínimo, 41 senadores. Se for instaurado, a presidente Dilma vai ter que se afastar do cargo por 180 dias. A votação do Senado é prevista para o dia 11 de maio.

    "Sim, eu acredito, que eu sou uma vítima. E, é claro, sim, eu sou inocente. E, ao mesmo tempo, sou uma vítima inocente. O que nós no governo acreditamos e o que os meus apoiantes acreditam é que o processo de impeachment é ilegítimo e ilegal, porque é baseado na mentira, ou seja, uma eleição indireta disfarçada sob o processo de impeachment", disse Rousseff.

    O governo vai resistir aos procedimentos de remover Rousseff, garantindo que a resistência respeitará o mérito da presidente.

    Há mais de um ano que Dilma Rousseff enfrenta uma onda de descontentamento público ao mesmo tempo que o país vive uma situação econômica difícil e um grande escândalo de corrupção na estatal Petrobras. A oposição acusa a presidente de corrupção e de violação das regras financeiras através da manipulação de contas bancárias estatais para fechar as lacunas no orçamento.

    Mais:

    Antonio Anastasia é favorável a processo de impeachment contra Dilma Rousseff
    Relator apresenta parecer à Comissão do Impeachment
    Comissão do Impeachment marca leitura de relatório para quarta e votação para sexta-feira
    Tags:
    impeachment, vítima, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar