04:33 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, e a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff durante a 3ª Conferência Nacional de Juventude, em Brasília

    Mujica abre Marcha pela Democracia em Minas Gerais: "sou brasileiro de coração"

    Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    482410

    O ex-presidente do Uruguai Pepe Mujica recebeu nesta quinta-feira (21) o Grande Colar, grau máximo da Medalha da Inconfidência. Durante a cerimônia, em Minas Gerais, ele condenou a negação da política e defendeu a democracia, posicionando-se contra o golpe em curso no Brasil.

    ​"Necessitamos da política, o homem é um animal político. A função da política é impor limite às dores e às injustiças. É lutar por um mundo melhor, buscando conciliar permanentemente as diferenças. Não é função da política esmagar as diferenças. O pior resultado para as novas gerações diante do conflito que está vivendo o Brasil é que se termine com a conclusão de que a política não serve para nada. Há que se salvar a política, isto é um problema do Brasil", afirmou o carismático ex-presidente uruguaio.

    O Grande Colar, maior condecoração de Minas Gerais, concedido a personalidades que prestaram serviços relevantes ao Estado, ao Brasil ou à humanidade, foi entregue a Mujica pelo governador Fernando Pimentel (PT), em cerimônia realizada na Praça Tiradentes da cidade histórica de Ouro Preto.

    ​"Me sinto muito uruguaio, sou brasileiro de coração, minha pátria é a América Latina", disse o homenageado.

    Pepe também participou de um ato que marcou o início da Marcha pela Democracia em Minas Gerais, que sairá de Ouro Preto nesta quarta-feira e deverá chegar a Belo Horizonte em 26 de abril."A vida me ensinou uma coisa: os únicos derrotados são os que desistiram de lutar. Não há um prêmio no final do caminho. O prêmio é o próprio caminho. Nossa luta é muito velha”, discursou o ex-presidente. 

    "Pior do que as derrotas é o desencanto. Viver é construir esperança, esperança em um mundo melhor. O que seria da vida sem utopias e sonhos?"

    Ato contra o impeachment em Brasília
    Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil/FotosPúblicas
    A Frente Brasil Popular organiza o evento, afirmando que “a resistência ao golpe se dará nas ruas”. Segundo os organizadores, haverá alojamento para os participantes e o MST ficará responsável pela alimentação de todos.

    Amanhã, os manifestantes partem para Mariana, cenário recente do maior desastre ambiental do país. Confira abaixo a programação completa da marcha:

    Quinta-feira — 21/04 — 9h — Concentração. 10h — Entrega da medalha da Inconfidência a Pepe Mujica, orador oficial da cerimônia.

    Sexta-feira — 22/04 — Saída para Mariana e Ato Político

    Sábado — 23/04 — Saída para Morro da Água Quente

    Domingo — 24/04 — Saída para Catas Altas

    Segunda — 25/04 — Saída para Sabará

    Terça — 26/04 — Chegada na Praça da Liberdade, Ato Político-Cultural na Praça da Liberdade

    Tema:
    Impeachment no Senado (104)

    Mais:

    Mujica: ‘Impeachment de Dilma afetará toda a região’
    Nicolás Maduro: processo de impeachment de Dilma ameaça toda a América Latina
    De Cuba à Argentina, países da América Latina repudiam golpe de Estado no Brasil
    América Latina se levanta contra golpe articulado no Brasil por interesses estrangeiros
    América Latina sofre nova onda de assassinatos de líderes sociais
    Tags:
    Medalha da Inconfidência, utopia, golpe, democracia, impeachment, política, Marcha pela Democracia, Inconfidência Mineira, Frente Brasil Popular, Pepe Mujica, Fernando Pimentel, José Mujica, Dilma Rousseff, Ouro Preto, Mariana, Minas Gerais, Belo Horizonte, Uruguai, América Latina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik