03:47 22 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Marcela Temer (extrema direita) na cerimônia de posse da presidenta do Brasil, Dilma Rousseff

    Hashtag bela, recatada e do lar: Brasileiras reagem a provocação reacionária

    © AFP 2019 / EVARISTO SA
    Brasil
    URL curta
    83227

    Uma matéria publicada nesta semana pela revista Veja sobre a "quase primeira-dama" Marcela Temer está provocando uma grande mobilização antimachista nas redes sociais. Refutando a visão preconceituosa da publicação, pessoas de todo o Brasil decidiram expor sua indignação diante da imagem de ‪#‎belarecatadaedolar defendida pela mídia conservadora.

    Belas, recatadas e do lar
    Andressa Cabral / Divulgação
    Estudantes protestam com humor contra modelo feminino defendido por revista

    Marcela Temer é uma vítima. Para muitos brasileiros, poderia começar assim o texto da propaganda feita pela revista para enaltecer as qualidades identificadas na esposa do vice-presidente Michel Temer pela autora do artigo. Mas não foi isso que escreveram na matéria que ridiculariza, segundo os defensores da campanha que ironiza a visão da revista, não apenas Marcela, mas todas as mulheres, ao apresentar um padrão de imagem e comportamento que deve ser seguido para agradar o marido, a sociedade e, principalmente, a mídia. 

    "Marcela Temer é uma mulher de sorte", diz o artigo. Sorte por ter se casado com o vice-presidente da República, por ser jovem e loira, por usar roupas que escondem o seu corpo, ter uma pele bem cuidada por dermatologistas, por frequentar salões de cabeleireiros famosos e restaurantes caros e por cuidar da casa, sempre fazendo de tudo para não chamar mais atenção do que o marido branco, mais velho, rico e poderoso.

    Mas parece que muita gente não concorda com a Veja...

    Em artigo de opinião publicado nesta quarta-feira na Carta Capital, Djamila Ribeiro afirma que o texto sobre Marcela Temer é uma clara tentativa de enaltecer a mulher discreta, que fala pouco e usa saias na altura do joelho, uma mulher que, por ficar "à sombra, nunca à frente", deveria ser um modelo para todas as outras, incluindo a presidenta da República, Dilma Rousseff, indiretamente atacada pela matéria da Veja.

    "Fica evidente a tentativa da revista de fazer uma oposição ao que Dilma representa. Uma mulher aguerrida, forte, fora do padrão imposto do que se entende que uma mulher deve se comportar. Mais, é como se dissessem: mulher boa é a esposa, a primeira dama, a 'que está por trás de um grande homem'", afirma Djamila.

    Mais:

    Análise: Um eventual Governo Temer começaria com alto índice de rejeição
    Paulo Coelho prevê ascensão e queda de Temer e retorno de Lula em 2018
    Mulheres em Defesa da Democracia repudiam machismo e discriminação contra Dilma
    Tags:
    conservadorismo, machismo, Carta Capital, Veja, Marcela Temer, Michel Temer, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar