21:26 08 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Policiais do Bope simulam resgate de refém na Arena Pantanal em Cuiabá
    Josi Pettengill/ Secom-MT

    Brasil tem a cooperação de outros países para a segurança dos Jogos do Rio 2016

    Brasil
    URL curta
    Rio 2016 (253)
    422
    Nos siga no

    Com a proximidade do início dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e em meio ao aumento dos episódios de violência no Estado, o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, participou de uma reunião para discutir ações de segurança para o evento esportivo.

    Após o encontro realizado no Centro de Comando e Controle da Secretaria de Segurança Pública do Rio, o Ministro Aragão falou sobre os riscos de ações terroristas durante os Jogos. Ele disse que o assunto é uma preocupação mundial quando se trata de grandes eventos, mas afirmou que o Brasil está preparado.

    “As atividades antiterrorismo são um componente natural de todas as preocupações de todos os eventos, não só nesse”, afirmou Eugênio Aragão. “Em todos os eventos sempre houve esse componente. Claro que agora com maior premência, tendo em vista o cenário internacional. Mas eu acredito que o Brasil está preparado, sim, não só por conta do estudo dos cenários, que é feito pelo comando integrado, com todos os parceiros, mas também especificamente por causa da cooperação internacional que é feita nesse sentido. Nós temos também outras polícias de outros países que estão envolvidas nesse planejamento, estão cooperando conosco, e me parece que com isso nós estamos bastante precavidos para esse tipo de incidente.”

    Também após a reunião no Centro de Comando e Controle da Secretaria de Segurança Pública, o ministro da Justiça informou que o Governo Federal não tem como custear o pagamento do Regime Adicional de Serviços para que o Governo do Rio possa reforçar a segurança e o patrulhamento durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

    Rio de Janeiro prepara-se para os Jogos Olímpicos de 2016
    © Sputnik / Alexander Vilf
    O Regime Adicional de Serviços funciona como uma espécie de gratificação paga aos policiais militares pelo Governo do Estado, para que eles trabalhem durante as folgas, Com a crise financeira no Rio de Janeiro, porém, o pagamento do programa está em atraso, e sem o complemento salarial muitos policiais estão deixando de participar do programa.

    No entanto, segundo o ministro da Justiça, apesar da crise econômica que afeta o Brasil e o mundo, os investimentos do Governo Federal em torno de R$ 350 milhões estão mantidos para assegurar o sucesso dos Jogos, já que o evento coloca o país na vitrine do mundo.

    Tema:
    Rio 2016 (253)

    Mais:

    Irmão de homem-bomba de Bruxelas quer disputar Jogos Olímpicos
    Crise financeira provoca cortes na segurança do Rio às vésperas dos Jogos Olímpicos
    Jogos do Rio 2016 à vista: Mais polícia nas ruas para reduzir criminalidade
    Força Nacional atuará no Rio de Janeiro em eventos-teste para os Jogos Olímpicos
    Tags:
    segurança, Jogos Olímpicos, Rio 2016, Eugênio Aragão, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar