12:51 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Michel Temer durante Convênio Nacional do PMDB, em Brasília, em 12 de março de 2016

    Michel Temer cancela viagem a Portugal

    © AFP 2017/ EVARISTO SA
    Brasil
    URL curta
    441283103

    A antiga metrópole volta às manchetes e parece começar a desempenhar um papel de destaque na vida brasileira.

    A mídia portuguesa adiantou que da terça à quinta-feira da semana que vem, dias 29-31, será celebrado em Lisboa um seminário luso-brasileiro com o seguinte tema: "Constituição e Crise — A Constituição no Contexto das Crises Política e Econômica".

    Ex-presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva
    © AFP 2017/ NELSON ALMEIDA
    O evento reunirá personalidades brasileiras como os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Dias Toffoli, os senadores Aécio Neves, José Serra e Jorge Viana.

    Do lado português, assistirão o ex-primeiro ministro Pedro Passos Coelho, a conselheira e vice-presidente do Tribunal Constitucional de Portugal Maria Lúcia Amaral e outros nomes.

    Citado pelo jornal português Público, o gabinete de Temer diz que o mesmo "deve ir", mas "tudo pode mudar", por causa da turbulência política.

    Já o diário brasileiro O Estado de São Paulo informou, alegando a assessoria do vice-presidente, que ele já cancelou a viagem. Segundo o jornal, a razão disso são assuntos da sua sigla política, PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), da qual ele é o presidente nacional.

    Depois, esta informação foi confirmada pela Público. "A gente não está divulgando o motivo" do cancelamento, disse um assessor de imprensa, citado pelo jornal.

    ​O vice mantém um discurso de coalizão, advogando contra a divisão — tanto do Brasil, como do PMDB.

    Temores

    O Público destacou o simbolismo da data do encerramento do evento: 31 de março, exatamente 52 anos depois do golpe militar que estabeleceu a ditadura militar no Brasil. O simbolismo pode ser interpretado de várias maneiras, mas a presença de José Serra e Aécio Neves, principais opositores da presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2010 e 2014, sugere que a conversa pode tomar um rumo previsível, com enfoque nas declarações de um só lado da política brasileira.

    Portugal

    Mais cedo neste mês, no dia 21 de março, a Polícia Judiciária (PJ) de Portugal deteve um dos suspeitos da Lava Jato, Raul Schmidt, sócio  de Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Petrobras. A operação foi realizada por pedido da Polícia Federal (PF) do Brasil no âmbito da 25ª fase da investigação, que tem o codinome de "Polimento". É a primeira operação internacional realizada como parte da Lava Jato.

    Tags:
    constituição, José Serra, Aécio Neves, Michel Temer, Portugal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik