04:22 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    043
    Nos siga no

    A presidenta Dilma Rousseff sancionou, sem vetos, o Orçamento de 2016. O texto será publicado no Diário Oficial nesta sexta-feira, 15.

    De acordo com fontes do governo, os recursos destinados ao Fundo Partidário não foram vetados, pois além da redução de R$ 48 milhões do ano passado para este ano, com o fim do financiamento privado o governo prevê dificuldades para as campanhas. No ano passado, foi destinado no Orçamento R$ 867 milhões ao Fundo Partidário. Já este ano o montante é de R$ 819 milhões.

    O Orçamento aprovado no fim do ano pelo Congresso Nacional conta com a previsão de receita com o retorno da CPMF. Na ocasião, o PSDB tentou sem sucesso aprovar em destaque a retirada da previsão de R$ 10 bilhões de arrecadação com o tributo, que o governo ainda precisa conseguir aprovar.

    O Orçamento aprovado de 2016 é de R$ 2,488 trilhões. Desse total R$ 654 bilhões são para a rolagem da dívida pública. O Orçamento foi composto com a expectativa de queda de 1,9% do PIB em 2016 e inflação de 6,47%, enquanto o mercado financeiro, na última pesquisa Focus do Banco Central, previu recuo de 2,67% no crescimento e IPCA de 6,80% ao final do ano que vem. Para 2016, o Orçamento estima crescimento da massa salarial nominal em 2,32%. O projeto aprovado prevê gastos totais com pessoal e encargos sociais de R$ 287,5 bilhões.

    Com a sanção integral, Dilma também manteve na lei a previsão de R$ 28,1 bilhões para o Bolsa Família em 2016.

    Mais:

    Novo corte no Orçamento gera reclamações e polêmica
    Relator do Orçamento prevê R$ 39 bi a mais de arrecadação em 2016, sem aumento de impostos
    Brasil anuncia cortes de R$ 26 bilhões no orçamento e volta da CPMF
    Dilma admite deficit no orçamento para 2016, mas aposta na reação da economia brasileira
    Tags:
    Brasil, Dilma Rousseff, orçamento
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar