06:05 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Comissão Nacional da Verdade investigou as graves violações aos direitos humanos cometidas durante o período da ditadura militar no Brasil

    Comissão da Verdade entrega todos os seus documentos ao Arquivo Nacional

    Cláudio Fachel
    Brasil
    URL curta
    423630

    O Arquivo Nacional recebeu todo o acervo de documentos e de multimídia das atividades que foram realizadas durante dois anos e meio pela Comissão Nacional da Verdade. Entre maio de 2012 e dezembro de 2014, a Comissão investigou as graves violações aos direitos humanos cometidas durante o período da ditadura militar no Brasil.

    Desde a sua criação, em 2011, a Comissão Nacional da Verdade realizou uma série de audiências pelo país e contou com a parceria de comissões estaduais nas investigações e pesquisas. Ao todo foram reunidos documentos que comprovam a morte de mais de 430 vítimas do regime ditatorial e milhares de violações de direitos humanos cometidas pelo Estado.

    O relatório é composto por mais de 100 mil documentos sobre a violação dos direitos humanos naquele período, reunindo testemunhos de vítimas e familiares, além de depoimentos de agentes da repressão política e um acervo de 47 mil fotografias.

    O ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, participou da cerimônia oficial de recolhimento do acervo no Rio de Janeiro na sexta-feira (24). Vargas assinou a portaria que formaliza a entrega do acervo documental ao Arquivo Nacional. Na ocasião, o ministro destacou a importância do trabalho da Comissão. Para ele, o material vai ajudar a prevenir novas violações dos direitos humanos. A ideia, segundo ele, é disponibilizar o acervo para o público. “Nós estamos assinando uma portaria que oficializa a entrega dos documentos da Comissão Nacional da Verdade, que vão ficar sob a guarda do Arquivo Nacional. Há todo um tratamento para disponibilização ao amplo público, não só a quem venha fazer pesquisa nessa área, mas ao público em geral, e na sequência também haverá outras publicações que permitirão que a população brasileira tenha acesso ao trabalho da Comissão Nacional da Verdade”.

    Os documentos estão passando por um procedimento técnico e de digitalização, e a partir de 15 de agosto estarão disponíveis ao público pela internet, no portal da Comissão – www.cnv.gov.br – e gradualmente no Sistema de Informações do Arquivo Nacional – SIAN: www.an.gov.br/sian. 

    A Casa Civil está providenciando também a tradução dos volumes para o inglês, e a Universidade de São Paulo busca junto à Universidade de Salamanca, na Espanha, traduzir partes do acervo para o espanhol.

    A Comissão Nacional da Verdade teve as atividades encerradas após a conclusão do relatório, em dezembro do ano passado, mas seus integrantes esperam que a Presidenta Dilma Rousseff crie um órgão que dê continuidade às investigações, pois ainda há pontos não elucidados.

    O Ministro Pepe Vargas também defende a continuidade dos trabalhos e se comprometeu a levar a mensagem à presidente.

    Mais:

    Opinião: Na ditadura, havia conivência entre serviços de segurança de Brasil e EUA
    Tags:
    direitos humanos, ditadura militar, Comissão Nacional da Verdade, Arquivo Nacional, Casa Civil, Pepe Vargas, Dilma Rousseff, Espanha, Salamanca, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik