06:07 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Uber

    Taxistas do Rio de Janeiro farão manifestação contra o aplicativo Uber nesta sexta

    © flickr.com/ Joakim Formo
    Brasil
    URL curta
    0 14401

    Cerca de 2.500 taxistas se reunirão no Aterro do Flamengo na manhã desta sexta-feira para protestar contra o transporte pirata e o polêmico aplicativo Uber. Embora o ato esteja marcado para começar às 7h, a pista sentido Centro será fechada às 3h, e permanecerá interditada até o final da manifestação.

    Segundo a prefeitura, haverá cinco pontos de concentração na cidade: no Posto Vagão em Realengo; na Praia São Bento, na Ilha; no Posto Ipiranga perto do Barra Garden, na Barra; na PUC-Rio, Gávea; e no Centro. Os comboios partirão para o Aterro por volta das 6h, e serão acompanhados por agentes da Guarda Municipal e da CET-Rio.

    De acordo com os organizadores, o grande objetivo da ação é chamar a atenção do poder público para a necessidade de endurecer a fiscalização a veículos que lucram com o transporte de passageiros sem a devida licença, como seria o caso do Uber, alvo de outros protestos pelo Brasil e pelo mundo nos últimos meses. 

    Em entrevista à Sputnik no final de junho, a representante da Uber no Brasil, Gladys Paula, definiu a organização como "uma empresa de tecnologia que liga motoristas particulares a usuários que buscam um serviço de transporte particular remunerado", fomentando "a economia compartilhada".

    Além do Rio de Janeiro, o serviço oferecido pela Uber também está disponível nas cidades brasileiras de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, e, segundo Gladys Paula, a aceitação do aplicativo está em torno de 98%. 


    Mais:

    Sindicato dos Taxistas de SP descarta manifestações de rua contra serviço Uber
    Vereador paulistano: “Aplicativo Uber presta serviço ilegal de táxi e deve ser proibido”
    Tags:
    manifestação, protesto, taxistas, Uber, Sputnik, Gladys Paula, Aterro do Flamengo, Belo Horizonte, Brasília, Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik