05:28 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, garantiu nesta terça-feira, durante audiência na Comissão de Esportes da Câmara dos Deputados, que nunca participou de negociatas para favorecer países-sede da Copa do Mundo.

    O presidente da CBF afirmou não estar sendo investigado nas denúncias de autoridades norte-americanas sobre um esquema de corrupção na Federação Internacional de Futebol (FIFA). Del Nero lembrou que as denúncias são referentes a um período em que ele ainda não era o presidente da CBF, embora ocupasase a vice-presidência e já integrasse o comitê da FIFA. 

    Após ouvir do deputado Altineu Côrtes (PR-RJ) que deveria renunciar à presidência da CBF, em razão de sua proximidade com os ex-presidentes da entidade, José Maria Marín e Ricardo Teixeira, Del Nero afirmou que pretende cumprir seu mandato até o fim.

    O presidente da CBF afirmou para os deputados que não há razão para desconfiar da escolha do Brasil como país-sede em 2014, "porque fomos candidatos únicos".

    Durante mais de cinco horas, Marco Polo Del Nero respondeu a diversos questionamentos dos deputados. Segundo ele, durante sua gestão foram tomadas medidas para o “avanço e modernidade do futebol”. Acrescentou que propostas relacionadas à gestão da entidade, prevenção de casos de corrupção e atuação social, além da reforma do estatuto, ainda serão votadas pela assembleia da CBF.

    Ele negou que essas mudanças estejam relacionadas às denúncias de corrupção na FIFA, que considerou “graves”. Sobre elas, esclareceu que está colaborando com as investigações iniciadas no Brasil e que já encaminhou documentos ao Ministério Público Federal e ao Ministério da Justiça.

    Del Nero também admitiu sua proximidade com Marin, a quem chamou de “velho companheiro” e lembrou que as investigações sobre ele ainda estão sendo conduzidas pela Justiça americana, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Maradona revela interesse por vice-presidência da Fifa
    Presidente da União Russa de Futebol defende Michel Platini na presidência da FIFA
    Nicolás Maduro quer Diego Maradona na presidência da FIFA
    Especialista brasileiro alerta: investigação contra a FIFA tem interesse político dos EUA
    Tags:
    CBF, FIFA, José Maria Marin, Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar