15:24 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Dilma Rousseff e Enrique Penã Nieto acreditam que o comércio entra Brasil e México pode duplicar nos próximos dez anos

    Dilma reforça interesse em aumentar o comércio com o México

    © AFP 2018 / ALFREDO ESTRELLA
    Brasil
    URL curta
    0 50

    A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, anunciou nesta terça-feira, em sua primeira visita de Estado ao México, a intenção de aumentar em 100% as trocas comerciais entre os dois países ao longo da próxima década.

    Atualmente, segundo o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, Brasil e México movimentam cerca de 9,2 bilhões de dólares em comércio. A intenção é a de alcançar um volume superior aos 18 bilhões, e isso, de acordo ele, será possível, em parte, através de um futuro aprofundamento do Acordo de Complementação Econômica, o ACE 53, que estabelece preferências tarifárias fixas para 800 produtos. Além da ampliação do universo tarifário, esse aprofundamento também deverá incluir "novos capítulos" no acordo, como serviços, comércio eletrônico e propriedade intelectual. 

    Para Dilma, o plano de intensificação comercial é bastante viável. De acordo com ela, há mais de 6 mil produtos que poderiam ser incluídos no ACE 53, dando mais dinamismo e equilíbrio às trocas entre os dois países, que hoje respondem pelas duas maiores economias da América Latina. Destacando alguns pontos importantes dessa relação, a presidenta lembrou que o comércio bilateral já duplicou nos últimos dez anos e, hoje, o Brasil é o oitavo maior parceiro do México. Entretanto, no entendimento de Dilma, os números atuais ainda estão aquém do potencial.

    Mais:

    Dilma Rousseff no México: visita reúne as duas maiores economias da América Latina
    Tags:
    ACE 53, comércio, economia, Enrique Peña Nieto, Dilma Rousseff, Brasil, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik