16:07 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    193070
    Nos siga no

    Em uma audição perante o Parlamento, Fumio Kishida destacou a necessidade de resolver uma questão territorial, estendendo a soberania do Japão até as Ilhas Curilas russas.

    O novo primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, que tomou posse em 4 de outubro, afirmou que a soberania de seu país é exercida também nas Ilhas Curilas russas.

    "A soberania de nosso país se estende aos territórios do norte [que é como o Japão chama as Ilhas Curilas da Rússia]. É preciso resolver este assunto territorial e não o deixar às gerações seguintes", disse Kishida.

    O premiê adicionou que seu governo tem a intenção de assinar um tratado de paz com a Rússia, uma questão pendente desde 1945, após resolver a questão territorial.

    Resposta da Rússia

    O território da Rússia é indivisível e as fronteiras não podem ser alteradas, disse à Sputnik o primeiro vice-presidente do Comitê Internacional do Conselho da Federação da Rússia, Vladimir Dzhabarov, após o discurso do premiê japonês.

    Ele afirmou que qualquer violação do território russo será considerada uma agressão contra o país. Dzhabarov sublinhou que tais declarações não melhorarão as relações russo-japonesas.

    Dzhabarov revelou que, apesar das declarações de Kishida, a Rússia "não rejeita a possibilidade de negociações futuras", mas afirmou que Moscou não aceita tais condições.

    Por sua vez, o governador do distrito Kurilsky, Vadim Rokotov, disse que as Ilhas Curilas aguardam os japoneses para fazerem turismo ou negócios.

    Curilas após a Segunda Guerra Mundial

    Tóquio mantem uma disputa territorial com Moscou pelas ilhas Iturup, Kunashir, Shikotan e Habomai do arquipélago das Curilas, territórios que o país asiático cedeu à União Soviética em 1945 após capitular na Segunda Guerra Mundial. A Rússia assumiu a soberania das ilhas como a sucessora legal da URSS.

    O Japão condiciona a assinatura do tratado da paz à devolução das ilhas. Por sua vez, a Rússia sublinha que estes territórios foram transferidos por acordos internacionais no final da Segunda Guerra Mundial.

    Mais:

    Terremoto de magnitude 6,1 no Japão deixa 21 feridos e cerca de 250 casas sem eletricidade
    Taiwan aumenta gastos na defesa em meio às tensões com China
    Navio da Coreia do Norte com lançador de mísseis é avistado perto da costa do Japão, segundo relatos
    Kim Jong-un condena hostilidade e práticas políticas dos EUA contra Pyongyang
    Tags:
    Japão, Rússia, Fumio Kishida, Ilhas Curilas, soberania, Segunda Guerra Mundial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar