10:31 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    64410
    Nos siga no

    Neste domingo (10), o governo da China denunciou o discurso da presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, no Dia Nacional de Taiwan, a acusando de incitar ao confronto e de distorcer fatos.

    De acordo com o Escritório para Assuntos de Taiwan da China, a busca da independência por parte de Taipé fecha a porta ao diálogo.

    Tsai Ing-wen disse que Taipé espera aliviar as tensões da nação insular com Pequim, mas deixou claro que não toleraria pressão vinda do gigante asiático.

    Durante seu discurso em um comício nacional neste domingo (10), Tsai prometeu que Taiwan vai "continuar reforçando" a sua defesa nacional e demonstrando a sua determinação em defender-se, "a fim de assegurar que ninguém possa forçar Taiwan a seguir o caminho que a China traçou para" Taipé.

    Por sua vez, Pequim aponta que a busca pela independência pelo partido governista taiwanês é a maior ameaça à paz e estabilidade entre as duas nações.

    O governo chinês volta a insistir que Taiwan é parte da China, e por isso deve ser "reunificado". No sábado (9), o presidente chinês Xi Jinping afirmou que a campanha do país por uma "reunificação" pacífica com Taiwan sob uma política de "um país, dois sistemas" será "definitivamente" implementada.

    Tamanha declaração levou a presidente taiwanesa a advertir que "não deve haver absolutamente nenhuma ilusão de que o povo de Taiwan se curvará à pressão".

    Mais:

    Biden fracassa em assegurar cúpula com Xi Jinping, indica Financial Times
    Mídia da China denuncia 'invasores dos EUA' após notícias de presença de forças especiais em Taiwan
    'Taiwan é um assunto interno da China e a reunificação será alcançada', afirma presidente Xi Jinping
    Tags:
    China, Taiwan, tensão geopolítica, discurso, conflito, independência, uma só China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar