02:18 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1124
    Nos siga no

    A China destacou um número considerável de tropas para a região de Ladakh, informou o chefe do Exército da Índia Manoj Mukund Naravane, ressaltando que o conflito na área em causa continua sendo uma questão preocupante.

    O militar indiano fez sua declaração antes da 13ª rodada de conversações entre a Índia e a China sobre o impasse em Ladakh e o processo de retirada das forças militares de ambos os países da zona.

    "A China se posicionou com um número considerável em toda a frente do norte e do leste de Ladakh até nosso comando oriental [...] Definitivamente, houve um aumento em seu destacamento nas áreas da frente, o que continua sendo uma questão preocupante para nós", apontou o general, citado pelo The Indian Express.

    Naravane chegou ao leste de Ladakh na sexta-feira (1º) para uma visita de dois dias, com o objetivo de conferir a preparação operacional de suas forças na região. O chefe do Exército indiano visitou o memorial da Guerra de Rezang La, perto das áreas de Rezang La e Rechin La, dois dos pontos de onde as forças indiana e chinesa haviam se retirado em fevereiro deste ano.

    Em 16 de setembro de 2021, o ministro das Relações Exteriores da Índia, Subrahmanyam Jaishankar, se reuniu com seu homólogo chinês, Wang Yi, em Dushanbe, no Tajiquistão.

    Os dois líderes haviam "trocado opiniões sobre a situação atual" na região disputada, sendo que Jaishankar apontou que, "no entanto, ainda havia algumas questões pendentes que precisavam ser resolvidas", citado na matéria.

    Naravane, no entanto, acredita que os incidentes fronteiriços entre Nova Deli e Pequim continuarão acontecendo até que seja firmado um acordo de fronteira entre os dois gigantes asiáticos.

    Mais:

    'Aviso para Rússia e China': Marinha britânica lança drone militar de porta-aviões (VÍDEO)
    EUA preparam documentos para impor sanções à Índia pela compra dos S-400 russos, diz parlamentar
    Taiwan chama China de belicosa após 38 aviões entrarem na sua zona de identificação de defesa aérea
    Tags:
    China, Índia, Ladakh, tensão geopolítica, fronteira
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar