09:24 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3172
    Nos siga no

    A Coreia do Norte respondeu ao recente apelo do presidente sul-coreano de anunciar oficialmente o fim do estado de guerra na península da Coreia, dizendo que tal declaração é "prematura".

    A Coreia do Norte considera "prematura" a declaração do fim do estado de guerra, disse o vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Lee Tae-sung.

    "A realidade diante de nossos olhos mostra que é prematuro adotar uma declaração para terminar a guerra por enquanto", indica um comunicado publicado pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA, na sigla em inglês).

    Não há garantias de que a declaração, que tem apenas um valor simbólico, acabará com a hostilidade dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte, afirmou Lee.

    O comunicado fala dos testes de mísseis balísticos norte-americanos, "dirigidos contra nós", da aprovação de venda de armamento de bilhões de dólares para o Japão e Coreia do Sul e também da decisão dos EUA de entregar à Austrália tecnologias para construir submarinos movidos a energia nuclear.

    "Todos os fatos provam que ainda não é a hora de declarar o fim da guerra", disse o vice-chanceler norte-coreano.

    Por sua vez, a irmã do líder norte-coreano e alta funcionária Kim Yo-jong afirmou que Pyongyang considera a proposta de Seul de declarar o fim oficial da Guerra da Coreia uma boa ideia. No entanto, segundo ela, é preciso entender se agora é o momento certo e se todas as condições são satisfeitas para discutir tal declaração.

    Nesta terça-feira (21), discursando na 76ª Assembleia Geral da ONU, o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, voltou a propor anunciar o fim da guerra na península da Coreia com apoio dos Estados Unidos e China. Moon disse que a Coreia do Sul está totalmente disposta a alcançar a paz duradoura na península.

    As duas Coreias permanecem tecnicamente em estado de guerra, dado que a Guerra da Coreia de 1950-1953 terminou com um cessar-fogo em vez de um tratado de paz. Moon insistiu várias vezes durante sua presidência em uma declaração formal do fim da guerra, incluindo em seu discurso na ONU no ano passado.

    Mais:

    Pyongyang afirma que novo SLBM sul-coreano é 'limitado e insignificante', segundo mídia
    Analista chinês: Austrália 'desmiolada' pode ser alvo de ataque nuclear após aderir à aliança AUKUS
    Coreia do Norte alerta para acordo 'indesejável e perigoso' entre EUA e Austrália, diz mídia
    Programa nuclear da Coreia do Norte está avançando 'a todo vapor', alerta chefe da AIEA
    Tags:
    Coreia do Norte, Coreia do Sul, guerra, Península da Coreia, EUA, Assembleia Geral
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar